Esportes

Zé Roberto corta Camila Brait da seleção de vôlei e mantém Fabíola na Olimpíada

Fabíola já treina em Saquarema, QG do vôlei nacional, há cerca de um mês - foto: reprodução

Fabíola já treina em Saquarema, QG do vôlei nacional, há cerca de um mês – foto: reprodução

 

A líbero Camila Brait, 27, foi titular da seleção brasileira durante todo o ciclo olímpico desde 2012. Nesta segunda-feira (18), porém, ela foi cortada da seleção brasileira que vai disputar os Jogos do Rio.

Além de Camila, que perdeu o lugar para Léia, o técnico José Roberto Guimarães deixou fora da lista de 12 atletas a oposta Tandara e a levantadora Roberta. Assim, quem se integra ao time mesmo sem ter disputado o Grand Prix é a levantadora Fabíola, 33, que deu à luz em 19 de maio à sua segunda filha, Annah Vitória.

Fabíola já treina em Saquarema, QG do vôlei nacional, há cerca de um mês. Em 2012, a levantadora havia sido cortada cerca de três semanas antes dos Jogos de Londres.

Já Camila Brait repete o drama de quatro anos atrás, quando foi desligada da seleção a apenas três dias do início das disputas na capital inglesa. Naqueles Jogos, o Brasil garantiu o bicampeonato olímpico. Desde então, Camila se firmou como a substituta da líbero Fabi.

Na reta final do Grand Prix, porém, Léia se destacou em partidas importantes, inclusive na decisão do ouro contra os EUA, que o Brasil ganhou por 3 sets a 2.

Com os três cortes desta segunda, a seleção feminina ficou definida com: as levantadoras Dani Lins e Fabíola, as ponteiras Natália, Fê Garay, Jaqueline e Gabi, as centrais Fabiana, Thaísa, Juciely e Adenízia, a oposta Sheilla e a líbero Léia.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir