Sem categoria

Votação do veto à MP que beneficia servidores da Suframa é adiada no Congresso

Matéria teve o mesmo destino de outros vetos presidenciais, depois do cancelamento da sessão no Congresso que analisaria o mérito de tais vetos – foto: divulgação

Matéria teve o mesmo destino de outros vetos presidenciais, depois do cancelamento da sessão no Congresso que analisaria o mérito de tais vetos – foto: divulgação

Prevista para esta terça (16), a votação do veto parcial da presidente Dilma Rousseff (PT) sobre a Medida Provisória (MP) 660/2014 – cuja emenda prevê a reestruturação da carreira e reajuste dos salários dos servidores da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) – foi novamente adiada, para data indeterminada.

A matéria teve o mesmo destino de outros vetos presidenciais, depois que a sessão de hoje do Congresso Nacional (sessão conjunta de deputados e senadores) que analisaria tais vetos foi temporariamente cancelada.

A decisão do parlamento veio horas depois de o senador Omar Aziz (PSD-AM) ter assinado requerimento para que seja feito um destaque para a votação em separado do veto da presidente Dilma Rousseff à emenda de interesse da Suframa.

“A emenda foi aprovada por unanimidade no Senado. Nós aprovamos e a presidente Dilma vetou. Esta discussão é antiga e precisamos reparar esta injustiça com os servidores da Suframa”, reafirmou o político, em plenário.

Líder do PSD no Senado e coordenador da bancada do Amazonas no Congresso, Omar destacou que deve acabar a diferença entre o salário de servidores da Suframa e o dos que executam a mesma função no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (Mdic), pasta a qual a autarquia está vinculada.

“Espero ter o apoio dos meus pares e de todos. Sob a minha coordenação, a bancada do Amazonas tem se reunido a cada 15 dias para tratar deste assunto. Tecnicamente, os servidores estão certos. A Suframa dá lucro. A Suframa tem recursos próprios para pagar. Ela arrecada, ela não tira da União. O que falta é o governo federal ter boa vontade com os servidores da Suframa”, exigiu o Senador.

Omar Aziz admite que a luta para a derrubada do veto tem sido árdua. A reivindicação dos servidores da Suframa, apesar de antiga, só se materializou graças a uma emenda do deputado federal Pauderney Avelino.

“A luta não começou esse ano. Esta discussão está sendo travada há mais de três anos. Parece que a discussão começou agora com esta nova bancada. Mas cheguei ao Senado somente em fevereiro e foi feito o que era possível”, lembrou.

Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores da Suframa (Sindiframa), Anderson Belchior, os servidores acreditam que o veto presidencial será derrubado.

“O sindicato tem mostrado a importância da Zona Franca de Manaus para os deputados de outros Estados. Temos mais de 280 votos na Câmara e 60 no senado”, afiançou Belchior.

 

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir