Holofotes

Vocalista do Pretenders é criticada por culpar vítimas de violência sexual

A americana Chrissie Hynde, 63, vocalista da banda The Pretenders, foi criticada neste domingo (30) por organizações de apoio a vítimas de violência sexual após dizer que, em caso de estupro, a culpa pode ser da mulher.

A cantora disse, à revista “Sunday Times”, que se culpava por ter sido violentada aos 21 anos por um integrante de uma gangue de motociclistas em Ohio -segundo ela, o rapaz teria prometido levá-la a uma festa, mas acabou encaminhando-a a uma casa vazia, onde forçou a relação.

“Tecnicamente falando, seja como for que você queira olhar para isso, foi minha culpa e tomo total responsabilidade”, disse ela. “Você não pode andar com essa gente, especialmente gente que anda com bottons em que se lê ‘Eu coração estupro’ e ‘De joelhos’. Essas gangues de motoqueiros, isso é o que eles fazem.”

“Você não pode se pintar num canto e depois dizer: que pincel é esse? Você tem de assumir responsabilidade. Quer dizer, eu era ingênua.”

Quando questionada sobre o motoqueiro ter se aproveitado de sua vulnerabilidade, ela respondeu: “Se você brinca com fogo, você se queima. Isso não é um segredo, é?”

Hynde disse também que mulheres que se vestem de maneira provocante e andam embriagadas são culpadas se forem atacadas. “Se eu ando de roupas íntimas e estou bêbada? De quem mais pode ser a culpa?”

“Se ando discretamente e um homem me ataca, diria que a culpa é dele. Mas, se estou numa atitude provocante, então estou estimulando alguém que já é descontrolado. Se não quer atiçar um estuprador, não use salto alto, ou não poderá correr dele. Se veste algo que diz: ‘Transe comigo’, é melhor ser boa de corrida. Não acho que esteja dizendo algo controverso, estou?”

PROTEÇÃO À VÍTIMA

Os comentários foram condenados pela entidade Victim Support, que defende que vítimas não devem se culpar.

Lucy Hastings, diretora da entidade, disse: “Vítimas de violência sexual não deveria nunca se sentir ou ser levadas a sentir que são responsáveis pela violência que sofreram -independente das circunstâncias ou dos fatores que podem tê-las deixado particularmente vulneráveis. Elas não deveriam se sentir culpadas ou ser acusadas não evitar um ataque”, disse Hastings, ressaltando que os “agressores são responsáveis por seus atos”.

“É fundamental que nada impeça vítimas de violência sexual de ir até a polícia ou a organizações independentes para que possam obter o apoio de que necessitam.”

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir