Dia a dia

Vítimas de incêndio no São Jorge, protestam contra atraso em aluguel social e auxílio alimentação

 Os manifestantes exibiam cartazes e bandeiras pedido providência - foto: Luis Henrique

Os manifestantes exibiam cartazes e bandeiras pedido providência – foto: Luis Henrique

Um grupo de 50 pessoas protestou, na manhã desta segunda-feira, em frente à Comunidade Arthur Bernardes, no bairro São Jorge, zona Centro-Oeste de Manaus, contra o atraso do aluguel social e o reajuste do auxílio de R$ 400. Os benefícios são pagos pelo governo do Estado.

Os moradores perderam duas casas em um incêndio que destruiu 528 moradias na comunidade no dia 27 de novembro de 2012. Andria Paula da Silva Rodrigues, do Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM), disse que a manifestação foi uma forma de chamar a atenção das autoridades para a situação das vítimas.

“Faz quatro anos que o povo se manifesta e o governo do Estado não faz nada, precisamos de uma resposta. Se nada for feito, cada família vai pegar o seu barraco e se realojar no local novamente, não temos outra opção”, disse Adria Paula.

Policiais da 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) estiveram no local, mas a manifestação foi pacifica. Os manifestantes exibiam cartazes e bandeiras com as frases ‘Governador! Trabalhe ou voltaremos para o nosso chão’ e ‘Indenização já, três anos de atraso’.

Devido ao protesto, o trânsito o ficou lento entre das 8h às 10h nas avenidas Constantino Nery e São Jorge.

Em nota, a Secretaria de Comunicação do Estado (Secom) informou que desde a ocorrência do incêndio na comunidade Arthur Bernardes, em novembro de 2012, as famílias recebem auxílio moradia, no valor de R$ 400, pagos pelo governo Estadual. Até o momento, 1.134 famílias do lugar já foram reassentadas e, até o final de abril de 2016, outras 91 famílias serão indenizadas pela Superintendência de Habitação do Amazonas (Suhab). As demais indenizações serão realizadas à medida que houver disponibilidade orçamentária.

A ainda informou que os moradores da comunidade Arthur Bernardes, estão incluídos no cronograma de obras do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) no igarapé da Cachoeira Grande, que é financiado pela Caixa Econômica Federal.

As obras devem ser reiniciadas até o fim do primeiro semestre deste ano. Com o projeto, um conjunto habitacional com 512 apartamentos será construído, através do programa Minha Casa, Minha Vida.

Por Mara Magalhães

Com informações de Luis Henrique

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir