Sem categoria

Vinte e dois casos de zika vírus no AM estão sendo investigados pela Susam

Apenas um caso foi confirmado no AM - foto: divulgação

Apenas um caso foi confirmado no AM – foto: divulgação

Atualmente foram registrados em Manaus 36 casos suspeitos de zika vírus. Além da doença transmitida pelo zika vírus, há uma epidemia de dengue, chikungunya e  aedes aegypti, no Amazonas. A informação foi confirmada nesta terça-feira (15) pelo secretário estadual de saúde, Pedro Elias, durante uma videoconferência para os 61 municípios do interior do Estado.

Na conferência, o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Bernardino Albuquerque, orientou aos médicos do Programa Mais Médicos sobre o controle vetorial e o combate ao aedes aegypti nos municípios do AM.

De acordo com o Pedro Elias, a possibilidade de um surto, tanto do zika vírus, quanto do chicunguya é real, não só em Manaus mas no país inteiro. “Estamos tomando algumas medidas, conversando com os secretários de saúde de todos os municípios do Estado. Essa conferencia é realizada principalmente pela dificuldade de trazer todos os secretários para Manaus, pela logística”.

Ainda segundo a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), dois já foram descartados por critério clínico e onze por critério laboratorial.  Apenas um foi confirmado, de transmissão autóctone (infectado dentro do estado). Restam, ainda, 22 casos suspeitos, sendo 8 gestantes. Todos são com ocorrência em Manaus.

Na capital, existe um programa que monitora as zonas da cidade com maior foco de infestação na cidade e, segundo os dados apresentados, a Zona Leste de Manaus é o local com maior foco do mosquito Aedes aegypti.

Conforme dados da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), em 2015, em todo o Estado, foram registrados 7.191 casos de Dengue. Em relação à febre Chikungunya, neste ano foram notificados 152 casos da doença no Amazonas, somente 12 confirmados, 75 descartados e 65 permanecem sob investigação. Dos 12 casos confirmados, cinco foram de transmissão autóctone e os sete restantes “importados” (o doente foi infectado fora do estado).

Situação de emergência

Nesta segunda-feira (14), o governo do Estado decretou situação de emergência em virtude da probabilidade de desencadeamento de situações epidêmicas de dengue, chikungunya e zika vírus. No caso de Manaus, o Governo homologou a situação de emergência, já decretada pela Prefeitura. Os decretos, assinados pelo governador José Melo, foram publicados no Diário Oficial do Estado e têm vigência de 180 dias.

Stênio Urbano e assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir