Esportes

Vice da CBF é reeleito no interior de AL após usar imagem irregular de Neymar

Vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol - foto: CBF

Vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) – foto: CBF

Vice-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Gustavo Feijó foi reeleito prefeito de Boca da Mata, no interior alagoano, no último domingo (2).

Filiado ao PMDB, ele obteve 8.034 votos (55,02%) na eleição. Segundo colocado, Zezinho Tenório (PTB) conseguiu 6.177 votos (42,30%). Feijó foi chefe da delegação nos Jogos do Rio e deixou descontente parte dos jogadores.

Pouco antes da conquista da medalha de ouro, o advogado postou vídeos, sem autorização, de alguns atletas em sua página de campanha para a reeleição do município. Neymar chegou a protestar e pediu a retirada do vídeo do ar. Renato Augusto, Walace e o técnico Rogério Micale também apareciam nas gravações.

Nos vídeos, os campeões mandavam mensagens para os moradores da cidade, mas não pediam voto. No final de cada depoimento, o slogan da campanha e o número do candidato eram exibidos. Pressionado pelos atletas, Feijó retirou os vídeos do ar.

Campanha modesta

Ligado aos senadores Fernando Collor (PTB) e Renan Calheiros (PMDB), Feijó fez uma campanha econômica neste ano. Com a proibição de doações de empresas e entidades para a campanha, ele informou que gastou apenas R$ 42.354,89 até agora. Na última eleição, em 2012, o político declarou ter gasto R$ 130 mil.

No ano passado, em um troca de mensagem obtida pela CPI do Futebol, senadores acusaram Feijó de receber pelo menos R$ 200 mil de caixa dois da CBF na última eleição. Nas conversas, ele pediu a quantia a Del Nero, que respondeu que enviaria. A CBF e nem Del Nero apareceram como doadores da sua campanha na ocasião.

Neste ano, ele informou que recebeu doação de apenas cinco pessoas. A cota mais alta foi R$ 3.500. O restante (R$ 40 mil) foi pago com o seu dinheiro, segundo informou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Feijó já foi opositor de Del Nero no ano passado, mas reatou relações com o cartola. Ex-presidente da Federação Alagoana de Futebol, ele passou o cargo para o seu filho no ano passado.

Presidente 1%

O presidente da Federação Maranhense de Futebol, Antonio Américo (PPS), amargou uma derrota acachapante na cidade de Pinheiro. Mais rico dos candidatos, com R$ 1,1 milhão de bens declarados, ele ficou em penúltimo com 460 votos (1,1%). Vencedor, Luciano, do PP, obteve 19.354 votos (46,01%).

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir