Sem categoria

Vereadores gastam R$ 500 mil do ‘Cotão’ em dezembro

Parte do valor foi gasta durante o período de férias dos parlamentares, a partir do dia 21 de dezembro do ano passado – foto: Robervaldo Rocha

Parte do valor foi gasta durante o período de férias dos parlamentares, a partir do dia 21 de dezembro do ano passado – foto: Robervaldo Rocha

Os parlamentares da Câmara Municipal de Manaus (CMM) gastaram R$ 500 mil da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), o “Cotão”, no mês de dezembro do ano passado. Deste valor, parte foi utilizado durante o período de recesso parlamentar, ou seja, no período em que, teoricamente, não há atividades no Legislativo municipal.

Os vereadores entraram de férias no dia 21 de dezembro de 2015 e só retornam às atividades no parlamento no dia 15 de fevereiro deste ano. Os gastos estão disponíveis para acesso público no site da CMM. De acordo com o Legislativo municipal, cada vereador tem R$ 14 mil disponíveis de “Cotão” para utilização ao longo do mês.

Em dezembro, segundo os dados disponibilizados no site do Legislativo, o maior gasto foi com aquisição de combustíveis. Entre os demais gastos estão aquisição de produtos gráficos, pagamento de refeições, locação de veículos e até aquisição de créditos para telefones celulares.

De acordo com o presidente em exercício da CMM, vereador Hiram Nicolau (PSD), os valores repassados pela Ceap são contínuos, paras as atividades parlamentares. Segundo ele, o exercício do mandato não se limita às ações dentro da Câmara. “Os trabalhos não param, os vereadores continuam atendendo em seus gabinetes. A Câmara não está fechada, os gabinetes continuam trabalhando, o recesso é apenas do plenário”, disse Nicolau.

Para o vereador Joãozinho Miranda (PTN), que gastou R$ 13,9 mil dos R$ 14 mil disponibilizados, os trabalhos ficaram mais intensos no período de férias. Segundo ele, com as “folgas” do plenário, as ações ficaram voltadas para visitas em comunidades, atendimento no gabinete e articulações com lideranças comunitárias.

“Os comunitários ligam e relatam diversos problemas enfrentados por eles. A população pede que o vereador vá até a comunidade para verificar quais soluções podemos buscar. Aí vamos ou encaminhamos um assessor”, disse o vereador para justificar os gastos com a Cota no período de férias.

Para o vereador Marcel Alexandre (PMDB), que gastou R$ 13,4 mil do “Cotão”, “a vida do parlamentar é voltada inteiramente para o mandando” e para as pessoas que o procuram em busca de resoluções dos problemas da sociedade. Segundo ele, mesmo no período de recesso parlamentar, os gabinetes no Legislativo municipal continuam funcionando. “Esse período (durante o recesso) é o melhor momento para trabalhar a base, participando de reuniões, visitas nas comunidades e tudo isso demanda despesas”, disse.

O vereador Professor Bibiano, que teve despesas no valor de R$ 13,9 mil, disse que mesmo durante o recesso parlamentar continuou as ações como vereador. Prova disto é que, na última semana, esteve representando a CMM em outro Estado, durante o Fórum Social Mundial. “Continuo fazendo os trabalhos como parlamentar, visitando comunidades e em diversas reuniões em todas as zonas da cidade”, disse Bibiano.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir