Sem categoria

Verão aquece o mercado de gelados em Manaus

 

Enquanto a maioria das pessoas reclama do calor excessivo em Manaus, empresas do mercado de gelados, por outro lado, estão satisfeitas com aumento do consumo de bebidas como a água - foto: Diego Janatã

Enquanto a maioria das pessoas reclama do calor excessivo em Manaus, empresas do mercado de gelados, por outro lado, estão satisfeitas com aumento do consumo de bebidas como a água – foto: Diego Janatã

Produtos que possuem a “cara” do verão como sorvetes, água, sucos e o tradicional rala-rala, além da novidade das paletas mexicanas, estão fazendo a alegria dos empresários nessa época do ano em que as pessoas reclamam do calor. Enquanto alguns se queixam, os donos das indústrias e dos pontos de vendas destas mercadorias comemoram os bons lucros que aumentaram junto com a alta da temperatura.

Na Hermanos Paleteros, na Zona Centro-Sul, as paletas mexicanas têm uma boa saída de vendas. De acordo com o proprietário Gustavo Garcia, o investimento foi válido, pois o empreendimento já apontou o crescimento de 30%.

“Mesmo com um pouco da queda da novidade das paletas mexicanas em São Paulo e outros Estados, no Amazonas, as vendas se mantêm. Em período de férias escolares, as vendas costumam ser maiores, contudo, nosso público é diferenciado, pois nosso ponto se encontra em uma praça de alimentação, se tornando mais atrativo”, conta o empresário.

Gustavo revela que investiu no novo negócio pelo fato de ter se tornado uma febre e uma opção de aumento de renda. “Nesse verão, com certeza, iremos vender mais que o normal. A nossa atração será o cartão de fidelidade, promoções e brindes que surgirão no decorrer das semanas e só sendo clientes fiéis para usufruir”, afirma.

Picolé

Não são apenas as paletas mexicanas que fazem sucesso no verão. O tradicional picolé continua sendo o “queridinho” do consumidor até mesmo pelo preço mais em conta do produto.

O agente de portaria conhecido como “Ceará”, 64, que há 30 anos vende picolé nas ruas do centro da cidade para obter uma renda extra, garante que o produto tem uma boa procura. “Para não ficar o dia todo parado, comecei a vender picolé. Estou com a cabeça branca, mas continuo a trabalhar. Neste ano, estou com um lucro muito bom. Vendo até mais rápido. Quando me dou conta já terminou e vou para o meu outro serviço”, diz.

“Ceará” afirma que, por dia, ganha R$ 50 a mais nesse verão com a venda de picolé.

Dindin

Outro que gosta do aumento do calor é o pedreiro que se identificou como “Edson”.

Ele aproveita a alta na temperatura para vender água na rua. Segundo ele, comercializar o líquido é uma  alternativa para a falta de oportunidades de trabalho.

“Edson” afirma estar surpreendido com o lucro. “Trabalho vendendo água e dindin há poucos meses porque vi que estava tendo essa abertura para ganhar dinheiro. Como estou sem emprego na minha área, me sustento com a venda desses produtos que são bastante procurados nesse calor”, destaca.

Por Asafe Augusto

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir