Esportes

Vasco terá que fazer o que ninguém conseguiu para escapar da queda

Sem vencer há nove rodadas, o Vasco terá que fazer o que ninguém conseguiu nas últimas nove edições do Campeonato Brasileiro para escapar do rebaixamento para a Série B.

Desde 2006, quando a competição passou a ser disputada por 20 clubes, nenhum time que ocupava a lanterna do torneio na 23ª rodada conseguiu tirar uma diferença de 13 pontos para o primeiro fora da zona de descenso. Atualmente, o Vasco é o lanterna com 13 pontos, contra 26 do Coritiba, que hoje estaria fora da degola.

A maior diferença do último colocado para o primeiro fora da degola após 23 rodadas foi 18 pontos. Em 2007, o América-RN somava 10 pontos, contra 28 do Paraná, então 16º. Ao final do campeonato, o time de Natal caiu com 17 pontos, o pior desempenho até hoje.

Seis anos depois, o Náutico não conseguiu tirar a diferença de 16 pontos que o separava do Flamengo, último clube fora da zona de rebaixamento.

Das equipes que estavam na última posição após 23 jogos do Brasileiro, apenas o Fluminense em 2009 e o Palmeiras no ano passado se livraram da degola após as 38 rodadas. A diferença para o primeiro clube fora da lista do rebaixamento, porém, era bem menor.

O time carioca tinha oito pontos de desvantagem, enquanto a equipe alviverde tinha apenas um.

A campanha do Vasco até a 23ª rodada do Campeonato Brasileiro é a terceira pior desde 2006. O clube só supera o América-RN, que somava 10 pontos em 2007, e o Náutico, que tinha 11 em 2013. A equipe está na zona de rebaixamento desde a 4ª rodada.

Outra marca negativa do clube cruzmaltino é o número de gols marcados -apenas nove até aqui. Em 2013, o Náutico tinha feito 11 e ostentava o pior desempenho.

Religioso, o técnico Jorginho utiliza exemplos de superação para mostrar o motivo de, segundo ele, não desistir da luta contra o rebaixamento.

“O sentimento após a derrota é, a princípio, de desânimo, tristeza. Mas busco na Bíblia, na palavra de Deus, histórias de homens que superaram seus limites e até ressuscitaram. Jamais vou desistir”, disse Jorginho, que vê o aspecto psicológico o maior problema do Vasco. “No momento em que você se desorganiza mentalmente, se prejudica. Estamos trazendo à mente deles de que são capazes”, completou.

O Vasco tem nova chance de voltar a vencer nesta quarta-feira (9), quando visita a Ponte Preta, às 19h30, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir