Sem categoria

Varejo amazonense inventa para vender bem no Dia dos Namorados

A cesta com itens para presentear a namorada ou namorado, na Mimo Fino fica ao gosto do cliente que pode reunir de acessórios a chocolate - foto: Diego Janatã

A cesta com itens para presentear a namorada ou namorado, na Mimo Fino fica ao gosto do cliente que pode reunir de acessórios a chocolate – foto: Diego Janatã

A crise na economia tem deixado o consumidor mais tímido até em datas comemorativas, como o Dia dos Namorados. Neste ano, os casais devem gastar em média R$ 137,48 com presentes, o que representa uma queda de 16,84% em comparação com o mesmo período de 2015 que foi R$ 150,82, segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Na contramão do que dizem as expectativas negativas, os empresários procuram alternativas para atrair o consumidor. A dona da loja de variedades e presentes Mimo Fino, Sabrina Maranhão, apostou na comodidade aos seus clientes, com novas ferramentas de vendas apoiada em aplicativos de conversação, redes sociais, além de potencializar a produção e investimentos em produtos que têm venda certa na loja, como cestas pré-montadas.

“O nosso site funciona como um apoio para que as pessoas vejam o que temos na loja. Muitas as pessoas entram no site ou no Instagram, acham os produtos e acabam entrando em contato com a gente pelo Whatsapp, ou vem até a loja. As pessoas querem uma coisa mais imediata. Querem ser atendidas na hora. E pelo Whatsapp nós temos a oportunidade de enviar a foto, passar os valores e fechar a compra ali mesmo” explicou a empresária.

Apesar da queda no valor real da pretensão nos gastos para o dia dos namorados, segundo a pesquisa, o percentual de pessoas que devem comprar pelo menos um presente este ano representa maioria 82,8%. A minoria dos entrevistados (15,6%) contraria as expectativas econômicas e planejam gastar mais para agradar a pessoa amada este ano.

É pensando nesse consumidor bem-intencionado para as compras, que Sabrina manifesta uma boa expectativa nas suas vendas para o feriado do Dia dos Namorados. Ela contou que um fator extra contribui para esse pensamento otimista. Há um ano ela saiu de uma loja pequena, no edifício Rio Negro Center, no Centro, para uma um pouco maior, num hipermercado da avenida Pedro Teixeira, o que para ela melhorou o movimento.

“É o nosso primeiro ano de Dia dos Namorados nesta loja, então nossa expectativa é bem maior do que lá no Centro, que era um lugar menor, mais escondido e que exigia uma divulgação maior. Ainda assim a gente vendia muito bem, principalmente para esse feriado. E agora, a nossa realidade aqui [nova loja] é bem diferente. E com isso a gente acabou investindo em mais produtos porque a gente tem uma expectativa grande”, declarou.

Sabrina ressaltou que usa como estratégia para alavancar as vendas, uma maior diversidade de produtos para atrair o público, os kits e sextas de presentes para a data do dia dos namorados que são sucesso de venda e a nova dinâmica de divulgação e venda dos produtos que representam até 90% das saídas no caso das sextas de café. Os itens das sextas para o dia dos namorados são pré-selecionados pelo próprio comprador. A loja também oferece entrega a domicílio e cobra uma taxa pelo serviço, para compras fechadas pela internet.

A principal justificativa do consumidor para queda na intenção de gastos é e necessidade de economizar que representa 19,2%. Em seguida vem a situação financeira ruim com 16,6%. Outras razões ainda lembradas são a inflação elevada e a instabilidade econômica com 15% e o endividamento com 14,4% dos entrevistados.

Por Joandres Xavier

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir