Política

Vanessa é uma das apostas do PCdoB às eleições 2016

 Vanessa é um dos nomes apontados internamente para disputar pelo PCdoB as  eleições majoritárias- foto: divulgação/Agência Senado


Vanessa é um dos nomes apontados internamente para disputar pelo PCdoB as eleições majoritárias- foto: divulgação/Agência Senado

A dez meses das eleições municipais de 2016, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB) se colocou à disposição do partido para disputar a Prefeitura de Manaus e concorrer à vaga, ocupada nesta terça-feira (1º) pelo prefeito Arthur Neto (PSDB). Além de Vanessa, outros três nomes internos foram definidos como prefeituráveis: a deputada estadual Alessandra Campêlo, o ex-deputado Eron Bezerra e o líder estudantil Yann Evanovick. A escolha foi realizada neste fim de semana, durante encontro da legenda. Foi definida ainda uma chapa que deverá concorrer à Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Até a última sexta-feira, o partido possuía uma lista interna com sete nomes de aspirantes à prefeitura, mas, conforme informou Eron, três desistiram para disputar a uma das 41 vagas na CMM e também para cargos majoritários em municípios vizinhos. “A conferência aprovou e por enquanto esses são os pré-candidatos a prefeito. Mas, a partir de março, vamos começar a entrar na fase de afunilamento. Porém, vamos deixar claro que isso é debate para meados de março. Eram sete, mas dois optaram por priorizar a candidatura de vereador, que é o Odilon Queiroz, do Sindicato dos Metalúrgicos, e Lúcia Antony. Já o Josildo dos Rodoviários, que é de Iranduba, vai ser candidato à prefeitura de lá”, explicou Bezerra.

Segundo o presidente do PCdoB, o quarteto estará à disposição para ser apreciado até o início do próximo ano por todos os membros do partido, assim como de siglas aliadas, que devem ter peso importante na decisão de quem deve passar pela próxima “peneira”. Ainda durante a reunião, também foi discutida a oposição à atual Prefeitura de Manaus e pré-aprovação de 80 candidatos a vereadores. “Lançamos a chapa de vereadores, que independe de alianças. Temos uma discussão prévia com o Partido dos Trabalhadores (PT), que mesmo que a gente saia, eventualmente coligado, cada partido terá sua própria chapa. Apresentamos uma lista com 80 nomes pré-relacionados a concorrer em 2016”, contou.

Experiência

Em entrevista a um portal local na última sexta-feira, a senadora Vanessa Grazziotin insinuou estar reticente a ser pré-candidata no próximo ano por conta do pleito de 2012, no qual concorreu à prefeitura da capital amazonense e saiu derrotada nas urnas, no segundo turno, pelo atual prefeito, Arthur Neto. No entanto, Grazziotin afirmou estar disposta e disse que a última campanha serviu para acrescentar experiência em sua carreira política.

“Um dia vou falar abertamente sobre tudo o que aconteceu. Traumático não, foi educativo. Eu amadureci muito com aquela eleição”, ponderou a parlamentar.

Por Cecília Siqueira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir