Dia a dia

Vai parar: Rodoviários anunciaram paralisação de 70% dos ônibus em Manaus, nesta terça

Mais de 1.500 ônibus não sairão das garagens – foto: Diego Janatã

Mais de 1.500 ônibus não sairão das garagens – foto: Diego Janatã

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM) decidiu parar 70% da frota de ônibus a partir das 04h da madrugada desta terça-feira (9), em todas as zonas de Manaus. Mais de 1.500 ônibus não sairão das garagens e a estimativa é que mais de 300 mil usuários sejam prejudicados.

“Vai parar. Não tem como não parar. Ou paga paramos tudo. Não temos como trabalhar”, afirmou o residente do STTRM, Josildo de Oliveira.

Segundo o representante as negociações com os empresários do setor de transporte público já vem se arrastado desde o dia 1º de junho, sem nenhuma resposta positiva para acabar com o impasse.

Para Josildo, o acordo com os empresários depende do repasse de verbas do governo do Estado e da Prefeitura de Manaus.

“Os empresários alegam que a prefeitura e o governo do Estado deve mais de R$ 20 milhões em repasses e que por isso a categoria não tem como negociar com os trabalhadores”, afirmou Josildo.

Multa

Segundo Josildo, o STTRM não foi notificado em relação a multa de R$ 200 mil imposta desembargadora do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Maria das Graças Alecrim Marinho.

Em documento despachado na noite desta segunda-feira (8), a desembargadora determinou que os trabalhadores que aderirem ao movimento grevista poderão ser multados em R$ 200 mil, além da caracterização do crime de desobediência.

A magistrada deferiu, também, o Sindicato dos Rodoviários se abstenham de praticar qualquer ato em frente as garagens das empresas, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

De acordo com a assessoria jurídica do Sinetram, o pedido de vedação da greve foi formalizado na tarde desta segunda-feira, com intuito de não prejudicar a população que utiliza o transporte coletivo.

Ainda de acordo com o Sinetram, todos os direitos dos trabalhadores estão sendo cumpridos pelas empresas. O tíquete alimentação e o vale-lanche estão sendo pagos diariamente.

 

Por Equipe EM TEMPO online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir