Dia a dia

Vacinação contra a H1N1 para o público em geral, sem previsão

A nova etapa da ação estava programada para atender, desta vez, o público em geral - foto: divulgação

A nova etapa da vacinação estava programada para atender desta vez, o público em geral – foto: divulgação

Apenas com o resíduo de vacinas da campanha contra a gripe H1N1, finalizada no mês passado, não será possível realizar uma nova etapa da ação, que estava programada para atender desta vez, o público em geral. A informação foi divulgada na manhã desta quarta-feira (8), pela Fundação de Vigilância Sanitária (FVS-AM) e Secretaria Municipal de Saúde (Semsa)

Na semana passada, o diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque, chegou a divulgar a campanha para a população que não estava inclusa nos grupos prioritários.

Conforme a Semsa, em Manaus, apenas 30 mil vacinas ainda estão no estoque, sendo que essa quantidade não é suficiente para abrir uma nova campanha.  O órgão afirma que devido ao baixo número de vacinas, a imunização será novamente aos grupos prioritários.

“Ainda estamos realizando levantamentos para saber realmente como será a nova estrutura da vacinação. O que podemos afirmar neste momento, é que a quantidade de 30 mil vacinas disponíveis em Manaus, não é suficiente para atender o público em geral. Então nossa estratégia é imunizar as crianças que receberam pela primeira vez a vacina e que precisam tomar a segunda dose, no prazo de 30 dias após a primeira dose. Não podemos nem falar que isso é resíduo, uma vez que ainda precisamos finalizar essa etapa de imunização”, informou a Semsa, por meio de sua assessoria de comunicação.

Já a FVS ressaltou que ainda aguarda o fim do recolhimento dos resíduos, vindo dos municípios do Amazonas e que não dispõe de uma previsão para a conclusão deste trabalho. Ainda segundo a FVS, os grupos vulneráveis devem ser a prioridade nesta nova etapa de imunização.

“Não temos em número o estoque disponível pós campanha. Ainda estamos na fase de recolhimento. Somente após esse processo de unificação, decidiremos qual medida iremos adotar. Mas provavelmente iremos no mesmo caminho da ação que será realizada pela Semsa, de continuar imunizando os grupos prioritários, como as crianças que necessitam da segunda dose e o das grávidas, que teve um índice de imunização abaixo da média determinada pelo Ministério da Saúde. Até a próxima semana, anunciaremos o calendário”.

De acordo com o último relatório emitido pela FVS, somente neste ano, já foram registrados 40 casos da gripe H1N1, com três óbitos. Em 2015, o Amazonas não registrou nenhum caso da doença. A Síndrome Respiratória Aguda Gripal (SRAG), vem sendo monitorado por meio de quatro unidades sentinelas.

 

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir