Sem categoria

Uruguai é o novo cliente da Recofarma do Amazonas

Nas exportações, país é o 18º comprador dos produtos do Polo Industrial de Manaus e registrou queda 17% nos primeiros quatro meses do ano - foto: divulgação

Nas exportações, país é o 18º comprador dos produtos do Polo Industrial de Manaus e registrou queda 17% nos primeiros quatro meses do ano – foto: divulgação

Num cenário onde o segmento de concentrados de bebidas só expande no Polo Industrial de Manaus (PIM), a Recofarma Indústria do Amazonas, a partir deste mês terá o Uruguai como o mais novo mercado para venda da sua produção. A empresa já exporta para países vizinhos do Brasil como Paraguai, Colômbia e Venezuela. A companhia atingiu, em 2015, US$ 270 milhões em exportações, um crescimento 10% superior ao ano anterior.

A companhia foi homenageada pela Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam) e Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam) com o título de Exportadora do Ano de 2015. O diretor de operações para América Latina da Coca-Cola, Jório Veiga, representou a empresa pertencente à The Coca-Cola Company, durante a homenagem, disse que nos últimos três anos a empresa ampliou a capacidade de produção em 40% e a expectativa é de que até 2017 alcançar a máxima de 50%.

A Recofarma estima investir US$ 18 milhões nos próximos 18 meses em automação e ampliação da área de produção. “Estamos nos preparando para o futuro, para o aquecimento da economia do Brasil e dos países que atendemos, por isso estamos investindo em novas tecnologias e automação”, ressaltou o diretor.

Segundo Jório Veiga, a fábrica produz mais de 150 fórmulas de bebidas em geral no parque fabril de Manaus e tem perspectivas de exportar para mais dois países. A empresa também é um dos principais comprados da produção de açaí da cadeira produtiva do Amazonas.

As exportações do segmento de preparações para elaboração de bebidas do PIM cresceram nos primeiros quatro meses do ano 2,19% em relação ao mesmo período do ano passado, conforme dados da Balança Comercial Brasileira, do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mices). O maior desempenho registrado é da Recofarma.

O setor registrou a maior participação nas exportações do PIM com 35,97% ao arrecadar US$ 75,5 milhões, no primeiro quadrimestre de 2016. No mesmo período do ano passado, o segmento faturou US$ 73,9 milhões. O setor de duas rodas que nos últimos anos se mantinha nas exportações, em segundo lugar, cada vez mais distante, registrou no período 11,5% de participação na arrecadação, com US$ 24,1 milhões, com um crescimento de 44,61% em relação ao ano mesmo período do ano passado.

Entre os principais mercados de exportação da indústria amazonense, a Venezuela se mantém em primeiro a pesar da queda de 12%, no primeiro quadrimestre em relação ao mesmo período do ano anterior. Com US$ 43,7 milhões a participação do país no valor global arrecadado pelo PIM em exportações é de 20,81%.

Nesse rumo, a Argentina, que cresceu 4,8%, se aproximou da Venezuela, com US$ 41,7 milhões comprados do PIM, o equivalente a 19,86% em participação. Já o Uruguai que aparece como novo cliente da Recofarma ficou em 18º no ranking de países compradores do PIM, com recuo de 17,18%, no quadrimestre. Com US$ 1,8 milhões exportados do PIM, a participação Uruguai dos principais destinos da indústria amazonense é de apenas 0,87%.

Por Emerson Quaresma e assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir