Sem categoria

Um mês após morte do prefeito de Maraã, atirador segue foragido; polícia promete novidades para esta semana

Cícero Lopes foi assassinado com um tiro de espingarda calibre 12 – foto: reprodução

Cícero Lopes foi assassinado com um tiro de espingarda calibre 12 – foto: reprodução

Um mês após ter sido assassinado o prefeito do município de Maraã, (634 quilômetros de Manaus), Cícero Lopes da Silva (Pros), o atirador identificado como Adimilton Gomes de Souza, 32, vulgo ‘Zé da Irene’, segue foragido. O rime ocorreu no dia 28 de fevereiro, quando a vítima foi morta com um tiro nas costas.

De acordo com a delegada titular da 60ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Maraã, Alessandra Trigueiro, as investigações estão fluindo bem, mas até o momento o atirador não foi localizado.

“Na última terça-feira (22), formos informados que ele foi visto em uma comunidade do município, uma equipe foi ao local, porém, não conseguimos êxito nas buscas. Isso só aumenta a nossa certeza que o Adimilton está em Maraã, ele não fugiu para outra cidade. Também temos certeza que outras pessoas o estão ajudando a se esconder”, disse Alessandra Trigueiro.

A delegada ainda acrescentou que tem novidades sobre o caso, entretanto não poderia dar mais detalhes, para não atrapalhar as investigações.

“Temos novidades no caso, algumas coisas que vão nos ajudar a solucionar o crime, incluindo novos mandados de prisão. Em seu segundo depoimento, Marcos Aleksandro Praiano da Silva, 25, que está preso em Manaus, nos ajudou muito. Além de confessar a participação no crime, ele citou alguns outros nomes”, falou a delegada.

Mandates do crime

O empresário do ramo de combustível no município de Maraã, Aldemir Alves Praiano, 40, Lázaro Moraes Assis, 40, e Marcos Aleksandro Praiano da Silva, 25, foram presos suspeitos de serem os mandantes do crime.

O trio foi transferido para Manaus no dia 5 deste mês e segue preso na Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da capital.

Conforme o titular da Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DHES), Ivo Martins, tudo indica que a motivação do crime tenha sido por conta de uma dívida com o empresário Aldemir Alves, no valor de R$ 40 mil. O suspeito prestava serviços para a prefeitura municipal de Maraã por meio da comercialização de combustível.

Posse

Já o vice-prefeito de Maraã, Magno Moraes (PMDB), também suspeito de envolvimento no crime, foi empossado como prefeito na última quarta-feira (23), o que causou uma grande revolta nos familiares de Cicero Lopes.

Para o irmão do prefeito assassinado, Miguel Lopes, a nomeação de Luiz Magno Lopes (PT) é ilegal, pois, segundo ele, o vice-prefeito tem participação na morte de Cicero Lopes.

“ A posse dele nos deixou muito e triste e indignados, pois tenho certeza de que foi o vice-prefeito quem mandou matar o meu irmão, pois eles tinham uma briga política. Espero que seja feita Justiça e que esse bandido não fique impune. É óbvio que ele tem participação no crime, todos os outros que foram presos e o que está foragido são parentes dele, agora me diz como ele não sabia de nada? Ele planejou tudo”, disse indignado.

Miguel Lopes ainda falou que a sobrinha dele, filha de Cicero Lopes, entrou com um pedido na justiça para a suspensão da posse de Luiz Magno Moraes (PT), destacando que ele é suspeito na morte do pai.

“Nós temos um documento sobre a declaração de uma testemunha que informa ter encontrado Ademilton, e que ele confessou que matou o meu irmão a mando de Magno, juntamente com os outros que estão presos. Esse criminoso não pode comandar o município, se ele continuar no poder, é um exemplo que o plano deu certo”, concluiu Miguel Lopes.

Por Mara Magalhães

2 Comments

2 Comments

  1. Raimundo Nonato

    29 de março de 2016 at 13:44

    Queria vê se fosse o pai de quem fez esse comentário se ele (a) estaria feliz, trata se de uma vida. Acho que desespero mesmo e chegar ao poder dessa fomar.

  2. Manda

    29 de março de 2016 at 06:48

    A filha secretária de finanças, Mariazinha irmã secretária de governo, Clecio filho representante de Maraã em Manaus, Afonso irmão, representante de Maraã em Tefé, Miguel Lopes irmão secretário do interior,, neto filho possível operador da maioria das empresas ganhadora de licitação… Fala sério ta na cara o desespero,, até pq nenhum tem formação profissional?? A mamada acabou

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir