Mundo

Turquia propõe que a crise dos migrantes seja um dos temas da reunião do G20O

O governo turco anunciou hoje que pretende incluir a crise de migrantes e refugiados na agenda da reunião de chefes de Estado do G20 (Grupo dos 20), em novembro, em Antalya (sul da Turquia).

“A questão dos refugiados provém sobretudo de riscos geopolíticos. Sem qualquer dúvida [o assunto] será politicamente abordado pelos líderes e toda a humanidade deve contribuir [para achar uma solução]” disse, em Ancara, o vice-primeiro-ministro turco Cevdet Yilmaz, no encerramento de uma reunião de ministros de Fazenda e presidentes de bancos centrais do G 20.

De acordo com as estatísticas da Organização Internacional das Migrações (OIM), publicadas na quarta-feira (2), mais de 350.000 migrantes atravessaram desde o início do ano o Mediterrâneo, em condições perigosas,  em direção à Europa. Pelo menos 2,6 mil perderam a vida. Os dados mostram também que mais de 230 mil refugiados chegaram à Grécia, na maioria sírios. Eles fugiram, por meio da Turquia, da guerra civil que ocorre no país desde 2011. Desde então, a Turquia acolheu cerca de dois milhões de refugiados, e o Líbano mais de um milhão.

“Devemos todos considerar que a Turquia não deve ser a única responsável pelos sofrimentos injustos que continuam a se registrar”, insistiu ainda o vice-primeiro-ministro turco.

O G20, que tem o Brasil como um de seus integrantes, é um grupo constituído por chefes de Estados, ministros da economia e presidentes de bancos centrais dos 19 países de economias mais desenvolvidas do mundo, mais a União Europeia. Criado em 1999, na esteira de várias crises econômicas da década de 1990, o G20 é fórum de cooperação e consulta sobre assuntos financeiros internacionais.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir