Mundo

Turquia mata 35 militantes curdos que tentaram invadir base militar do país

O ataque durante à noite ocorreu horas depois de confrontos no distrito de Cukurca, em Hakkari - foto: reprodução

O ataque durante à noite ocorreu horas depois de confrontos no distrito de Cukurca, em Hakkari – foto: reprodução

O Exército turco matou 35 militantes curdos depois de uma tentativa de invasão a uma base militar na província de Hakkari, no sudeste do país, nas primeiras horas deste sábado (30), segundo oficiais das Forças Armadas.

O ataque durante à noite ocorreu horas depois de confrontos no distrito de Cukurca, em Hakkari, entre soldados e militantes do Partido dos Trabalhadores Curdo (PKK), em que oito soldados morreram, segundo os oficiais.

Os militantes tentaram tomar a base com três grupos separados, mas foram avistados por patrulhas de reconhecimento aéreo. Uma missão aérea foi então acionada, matando 23 militantes, disseram os oficiais.

Outros quatro militantes foram mortos em uma operação terrestre, afirmaram os militares. Os oito mortos restantes foram alvejados em confrontos no distrito de Cukurca.

Os confrontos em Cukurca deixaram 25 soldados feridos.

O Exército da Turquia enfrenta ataques da insurgência curda no sudeste do país enquanto passa por fortes mudanças em sua estrutura depois da tentativa de golpe em 15 de julho.

Cerca de 40% de todos os generais e almirantes perderam os cargos desde o golpe.

Na quinta (28), a Turquia anunciou uma inspeção em suas forças armadas, com 99 coronéis promovidos a general ou almirante e cerca de 1.700 militares

Na região sudoeste, os militares realizam ataques aéreos depois que um cessar-fogo de dois anos e meio e as negociações de paz entre o governo e o PKK foram encerrados.

Milhares de militantes e centenas de civis e soldados foram mortos desde então. Algumas cidades de maioria curda enfrentam a maior onda de violência desde a década de 1990.

Mais de 40 mil pessoas foram mortas no conflito entre o PKK, considerado um grupo terrorista pela Turquia, os Estados Unidos e a União Europeia, começou sua insurgência em 1984.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir