Economia

Turistas estrangeiros querem voltar ao Amazonas

Com a chegada dos visitantes, a economia amazonense sofre alteração positiva - Marcio Melo

Com a chegada dos visitantes, a economia amazonense sofre alteração positiva – Marcio Melo

A riqueza oferecida no Estado do Amazonas, seja por meio das belezas naturais ou da história cultural que está aflorada na arquitetura ou no povo existente, atrai milhares de turistas durante todas as épocas do ano. Com a chegada dos visitantes, a economia amazonense sofre alteração positiva. Somente no período das férias, 20 cruzeiros devem aportar na cidade.

Pelos rios, a expectativa da Prefeitura de Manaus é que, até maio de 2016, desembarquem em Manaus mais de 17 mil turistas estrangeiros, vindos em cruzeiros.

Dados do Ministério do Turismo (MTur) despontam que os turistas internacionais que mais visitam o Estado são de países como Estados Unidos, Venezuela e Alemanha, por motivos de lazer, ecoturismo e aventura, seguido do de negócios e eventos. O ministério afirma ainda que, aproximadamente, 89,3% deles pretendem comparecer novamente.

As belezas da fauna e da flora amazônica são uma das curiosidades que mais chamam a atenção dos visitantes. Exemplo disso é o fenômeno do encontro dos rios Negro e Solimões, que num espetáculo de luta constante por conta da força dos banzeiros não misturam suas águas, fazendo assim com que as cores fiquem efetivamente destacadas.

De acordo com a Empresa Estadual de Turismo no Amazonas (Amazonastur), os municípios com maior número de atrações são: Presidente Figueiredo, com atrativos naturais em parques, corredeiras de água, cachoeiras e cavernas; Parintins, com o festival folclórico dos bois-bumbás Caprichoso e Garantido; Barcelos, com alta procura da pesca esportiva, principalmente do tucunaré; e Iranduba por conta das experiências em alojamentos de floresta com os nativos. Ainda segundo a Amazonastur, os turistas nacionais que mais vêm a Manaus são de São Paulo-SP, Rio de Janeiro-RJ e Distrito Federal-DF.

Arquitetura

Obras arquitetônicas construídas na “Paris do Trópicos” também estão entre as preferências de boa parte do público. Localizado no Centro Histórico de Manaus e erguido no tempo áureo da borracha, o Teatro Amazonas reúne o que existia de mais moderno da Europa do final do século 19. São janelas, azulejos, poltronas e lustres que deixam qualquer visitante deslumbrado. “Realmente é muito lindo. Os lustres foram os objetos que mais me deixaram fascinado”, revelou o turista alemão Nico Schindler, 23.

O estudante alemão explicou ainda que desembarcou na capital amazonense por meio de um cruzeiro que atracou no porto de Manaus, pelo rio Negro. O clima da capital amazonense também chamou a atenção de Schindler. “Vim com dois amigos da Alemanha, para passar 15 dias. Saber que existe uma cidade tão grande no meio da floresta amazônica é realmente demais. A cidade é impressionante. Os hotéis perto de rios e os animais que podemos ver cruzando a cidade são o que mais deixa a gente curioso e é muito quente”, brincou.

Por Luís Henrique Oliveira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir