Dia a dia

Tumulto marca o início do processo seletivo da Marinha

Grupo de candidatos que chegou à Arena da Amazônia para realizar as provas para oficial temporário afirma que horário não foi cumprido - foto: Márcio Melo

Grupo de candidatos que chegou à Arena da Amazônia para realizar as provas para oficial temporário afirma que horário não foi cumprido – foto: Márcio Melo

Aproximadamente 30 candidatos que fariam o processo seletivo de profissionais de nível superior das áreas de saúde, apoio à saúde, técnica, magistério e de engenharia para a prestação do Serviço Militar Voluntário (SMV) como oficiais temporários, da Marinha do Brasil, neste domingo, em Manaus, realizaram um tumulto em frente à Arena Amadeu Teixeira, localizada no bairro Flores, Zona Centro-Sul, após a coordenação do processo impedi-los de entrar no local onde seriam aplicadas as provas.

Conforme informações de alguns candidatos, os portões foram fechados por um militar do Exército, que na ocasião não quis se identificar, 10 minutos antes do prazo final, descrito no cartão de confirmação do concurso. Questionado pelos populares sobre a atitude de negar aos candidatos a oportunidade de realizar as provas, o militar deixou claro que o horário certo seria o do relógio dele.

“No meu caso cheguei as 8h20 em frente ao portão e já me deparei com ele fechado. Chamei o rapaz responsável pelo processo, mas ele não quis falar com ninguém. Apenas um outro servidor com uma patente superior aos demais falou de longe com os candidatos que ficaram de fora, dizendo que o prazo para entrada já estava esgotado e que não adiantava questionar, porque no relógio dele já era 8h30 e isso que importava. Isso é um abuso de poder, uma falta de respeito com quem pagou R$ 120. Meu dinheiro joguei ao vento, por causa da insensibilidade de algumas pessoas”, declarou à candidata Heloísa Queiroz.

Uma outra candidata comentou que um soldado lhe abordou ainda no estacionamento às 8h10 dizendo que não era mais permitido estacionar, uma vez que os portões já estariam fechados. Contrariando as ordens do servidor e tentando a sorte, Silvana Maia correu até o portão, mas também foi uma das pessoas que não conseguiu entrar na Arena Amadeu Teixeira para prestar o processo seletivo.

“Quando fui abordada pelo militar tomei um susto e fiquei muito nervosa, mesmo assim fui tentar fazer a prova. Eu cheguei 15 minutos antes da previsão de fechamento dos portões e me deparei com a situação. Fiquei sabendo que eles fecharam 20 minutos antes. Tanto é que a prova começou 10 minutos antes do horário, pois escutamos aqui de fora o servidor anunciando o início do processo. No cartão de inscrição fala claramente que os portões fechariam às 9h30 horário de Brasília, fato que não respeitaram. Vou procurar meus direitos e entrar com uma ação judicial contra a Marinha”, salientou.

Uma viatura da Polícia Militar esteve no local para conversar com os candidatos e garantir a ordem e integridade física, tanto dos populares como do patrimônio, uma vez que algumas pessoas ameaçavam quebrar os portões para entrar na parte interna da arena.

Orientados pelos policiais militares, um grupo formado pelos candidatos, decidiu ir a um Distrito Integrado de Polícia (DIP) formalizar um Boletim de Ocorrência (B.O) coletivo, informando a situação.

Site orientou sobre horários

Em nota divulgada na tarde de ontem, pelo Comando do 9º Distrito Naval (Com9ºDN), a Marinha do Brasil informou que em relação ao fechamento dos portões de acesso aos locais de realização da prova do SMV, como oficiais temporários, de acordo com Nota Informativa número 3, publicada no dia 16 de março passado, no site do Com9ºDN (www.mar.mil.br/com9dn/files/srd/nota_informativa_03.pdf), a realização da prova para o referido certame, aconteceria às 10h30 (horário de Brasília), no dia 17 de abril de 2016.

Ainda de acordo com a Nota Informativa, o candidato deveria estar no local de realização da prova escrita, com antecedência necessária, observando que os portões de acesso aos locais de realização da prova seriam abertos às 8h30 e fechados às 9h30 (horário de Brasília). Após o fechamento dos portões, o limite para se apresentar na sala ou setor para identificação seria até às 09h50. Os candidatos que chegassem ao local de realização da prova após o fechamento dos portões seriam considerados eliminados.

Quinze minutos antes do fechamento dos portões, dois marinheiros percorreram as redondezas da Arena Amadeu Teixeira, orientando os candidatos, que se aproximavam do local, sobre o fechamento dos portões. A nota também dá conta de que o horário de fechamento dos portões ocorreu às 08h30 (horário local).

 

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir