Mundo

Trump responde às críticas de pais de militar muçulmano morto

O candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, respondeu a Khizr Kahn, que o acusou, na convenção do Partido Democrata, de não ter sacrificado nada nem ninguém pelos Estados Unidos.

O filho de Kahn, um muçulmano, era capitão do Exército e morreu na Guerra do Iraque, em 2004, após ser atingido por um ataque suicida.

Em entrevista ao canal ABC News veiculada neste domingo (31), Trump afirmou que ele havia, sim, se sacrificado para garantir o emprego de “milhares e milhares” de pessoas. Ele também sugeriu que a esposa de Khan não havia se pronunciado durante a convenção pois, como muçulmana, não teria sido autorizada.

“Se você olha para a mulher, ela está ali, de pé. Não tinha nada a dizer. Provavelmente, talvez, não deixaram que falasse”, afirmou Trump.

Na entrevista, instado a comentar a acusação de Khzir Khan de Trump nunca se sacrificara pelo país, o candidato republicano exibiu seus “enormes êxitos”. “Acredito ter feito muitos sacrifícios”, disse Trump. “Trabalho muito, muito duro. Criei milhares e milhares de empregos, dezenas de milhares de empregos. Construí grandes estruturas. Obtive êxitos enormes. Acredito que fiz muita coisa”. Em seguida, acrescentou ter feito arrecadação de fundos para ex-combatentes e que ajudou a construir um memorial pelo Vietnã em Manhattan.

Num artigo publicado também neste domingo no jornal “Washington Post”, Ghazala Khan escreveu que se manteve em silêncio durante a convenção democrata “porque sem precisar dizer uma palavra, todo o mundo, toda a América, sentiram minha dor.”

Já a candidata democrata, Hillary Clinton, disse que o caráter de Trump é questionável pois ele retribui uma família que fez um derradeiro sacrifício com nada além de insultos e comentários degradantes sobre os muçulmanos.

Em entrevista à rede de televisão CNN no domingo, Khizr Khan disse que Trump possui uma “alma negra” e que tinha esperança de que a família do candidato lhe ensinasse “alguma empatia”.

Logo depois, Trump continuou suas críticas a Khan pelo Twitter. “Eu fui violentamente atacado pelo sr. Kahn na Convenção Democrata. Nao tenho o direito de responder? Hillary votou a favor da Guerra do Iraque, não eu!”, escreveu.

“O capitão Khan, morto 12 anos atrás, foi um herói, mas a discussão é sobre terrorismo radical islâmico e a fraqueza de nossos “líderes” para erradicá-lo”, continuou Trump.

Khizr Khan agradeceu o candidato republicano por chamar seu filho de herói, mas disse que ele está sendo dissimulado por causa de sua retórica de campanha.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir