Copa 2014

Triste por vice, Messi minimiza prêmio de melhor da Copa do Mundo

Lionel Messi demonstrou abatimento com o fracasso da Argentina na decisão do Mundial – foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Lionel Messi demonstrou abatimento com o fracasso da Argentina na decisão do Mundial – foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Apesar da atuação discreta na final da Copa do Mundo, Lionel Messi ganhou o prêmio de melhor jogador do torneio concedido pela Fifa. O capitão da seleção argentina, triste pela derrota por 1 a 0 diante da Alemanha no Maracanã, minimizou a honraria individual.
“A Bola de Ouro significa muito pouco. Eu queria levantar a taça. Não adianta ser o melhor do torneio e não conquistar o título. Nesses momentos, não me interessa nada. O único que eu queria era levantar a taça”, afirmou o jogador do Barcelona, dono da tarja de capitão.

Messi teve uma boa atuação durante o primeiro tempo, mas caiu de rendimento a partir da etapa complementar, quando chegou a colocar a mão na coxa, como se estivesse lesionado. Como costuma ocorrer em algumas partidas, o jogador do Barcelona vomitou em campo.

“O jogo acabou há pouco e a tristeza ainda é grande, mas podemos voltar para a casa de cabeça erguida. Fazia muito tempo que a Argentina não passava das quartas de final (desde 1990). Então, disputar uma final foi lindo, mas é claro que queríamos terminar com o título”, reiterou.
A Argentina chegou a criar chances para ganhar a partida. No primeiro tempo, Gonzalo Higuaín chutou para fora na cara de Manuel Neuer. Na etapa complementar, o próprio Messi também desperdiçou uma boa oportunidade, assim como Rodrigo Palacio, já na prorrogação.

“Merecíamos um pouco mais. Hoje nós, que jogamos na frente, não soubemos definir. Todos tivemos chances. Vivi muitas tristezas com a seleção e essa era uma oportunidade de dar alegria ao povo. Vamos com uma decepção grande, mas tranquilos”, declarou o astro.

Lionel Messi se disse favorável à permanência de Alejandro Sabella no comando da seleção, mas preferiu não projetar as próximas competições – haverá Copa América em 2015. “Agora, estamos sofrendo pelo que aconteceu hoje. Vamos pensar no resto depois”, disse.

Por Gazeta Esportiva

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir