Sem categoria

Três são presos suspeitos de envolvimento na morte de militante do PDT

O crime ocorreu no dia 12 de fevereiro deste ano, na estrada do Puraquequara, na Zona Leste de Manaus - foto: Ana Sena

O crime ocorreu no dia 12 de fevereiro deste ano, na estrada do Puraquequara, na Zona Leste de Manaus – foto: Ana Sena

Três homens suspeitos de envolvimento na morte do militante do Partido Democrático Trabalhista (PDT) Alexandre Cézar Ferreira, de 33 anos, foram presos por policiais civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) na madrugada desta quinta-feira (7). O crime ocorreu no dia 12 de fevereiro deste ano, na estrada do Puraquequara, na Zona Leste de Manaus.

Os presos são Ildecler Ponce Leão, presidente nacional do Movimento Democrático Estudantil (MDE); o cabo da Polícia Militar lotado Comando de Policiamento do Interior, Edmilson Rodrigues; e o funcionário do MDE, Thiago de Souza Nascimento. O trio foi preso na Zona Centro Zona Sul da cidade.

De acordo com o delegado da DEHS, Ivo Martins, provavelmente o crime foi motivado por uma queima de arquivo. A vítima deveria ‘saber mais’, porém, o real motivo só será desconverto após o depoimento do trio.

“No decorrer das investigações e diante de provas chegamos à conclusão de que esses três têm envolvimento na morte do militante. Eles estão presos temporariamente por 30 dias, mas conforme for, eles terão os mandados de prisão preventiva expedido.  Alexandre poderia saber algo demais, algo que poderia contrariar o movimento estudantil e por esse motivo houve um desentendimento dele com o Ildecler,  presidente do movimento e provavelmente o mandante do crime”, disse o Ivo Martins.

O delegado ainda informou que as investigações irão continuar, pois mais dois suspeitos precisam ser presos.

“O inquérito ainda não foi encerrado e ainda faltam duas pessoas serem presas. Vamos aprofundar as investigações a partir dos depoimentos desse trio”, concluiu o delegado”.

Em nota, o deputado federal Hissa Abrahão, presidente do Partido Democrático Trabalhista (PDT-AM),  agradeceu à Polícia Civil, na pessoa do delegado Ivo Martins, titular da DEHS, por esclarecer a morte do militante Alexandre Cézar Ferreira, 33, morto em fevereiro deste ano, em um ramal do bairro Puraquequara, Zona Leste.

O presidente do PDT-AM, Hissa Abrahão, informou que Ildercler Ponce de Leão, Thiago dos Santos Miranda e o policial militar Edmilson Pimentel Rodrigues, presos por suspeita de participação no caso, não são filiados ao Partido Democrático Trabalhista. “Agradeço, em nome do PDT, em nome da família do Alexandre e de todos os amigos, a elucidação do crime por parte da Delegacia de Homicídios. Ressalto que os suspeitos do crime não são filiados ou tem ligação com o PDT. E estamos na torcida para que os demais envolvidos nesse brutal assassinato sejam capturados e julgados”.

Por Mara Magalhães

Com informações de Ana Sena

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir