Eleições 2016

Três partidos ‘nanicos’ elegem quatro e serão maior bancada na Câmara Municipal

O resultado da eleição proporcional mostra que somente 21 dos 41 vereadores se reelegeram e que 20 serão novatos a partir da próxima legislatura - foto arquivo AET

O resultado da eleição proporcional mostra que somente 21 dos 41 vereadores se reelegeram e que 20 serão novatos a partir da próxima legislatura – foto arquivo AET

A renovação na Câmara Municipal de Manaus (CMM) não foi somente de vereadores novatos ou que não conseguiram se reeleger, mas também na composição partidária das bancadas. Se nesta legislatura o Partido da República (PR) não tinha um representante sequer, a partir de janeiro de 2017, a bancada da sigla será uma das maiores, com quatro vereadores. O mesmo é o PCdoB, que não tinha nenhum vereador e conseguiu eleger um neste pleito para a próxima legislatura, Jaildo dos Rodoviários.

Empatados com o PR aparecem ainda o PHS e PTN, que mantiveram a hegemonia na CMM, elegendo quatro vereadores cada nesta eleição, mas com a entrada de novatos na casa. Já o Partido dos Trabalhadores (PT) sofreu uma grande baixa: dos atuais três vereadores, nenhum se reelegeu e a legenda terá a representatividade de apenas um parlamentar eleito, o sindicalista Cícero Custódio, mais conhecido como Sassá da Construção Civil.

O resultado da eleição proporcional mostra que somente 21 dos 41 vereadores se reelegeram e que 20 serão novatos a partir da próxima legislatura, divididos em 23 partidos políticos. Quase metade destes partidos terão apenas um representante no parlamento, a exemplo do PTB, PP, PSD, Pros, PCdoB, PSC, PRP, PPL, PSDC, PRB, PDT e PT.

Quem também perdeu representatividade na casa foi o PSD, que dos atuais quatros vereadores, conseguiu reeleger apenas dois: Hiram Nicolau e Gilmar Nascimento. Já o PMDB aumentou sua bancada para dois legisladores: Marcel Alexandre e Prof. Gedeão Amorim, este último para o seu primeiro mandato.

O PTN, mesmo se mantendo com uma das maiores bancadas da casa nesta legislatura, o partido somente conseguiu reeleger dois vereadores: Felipe Souza e Rosilvado Cordovil. Outros dois, Mauro Teixeira e Wallace Oliveira, são estreantes. O mesmo aconteceu com o PHS, que possuía uma bancada com cinco vereadores, mas só reelegeu três: Wilker Barreto, Prof. Jacqueline, e Professor Samuel (PHS). Mário Frota e Vilma Queiroz, que haviam se filiado em 2015 à sigla na esperança de serem reeleitos, não conseguiram.

Os Democratas que tinham apenas dois vereadores, conseguiu eleger três sendo que apenas um foi reeleito que é a Profª Therezinha Ruiz. Os outros dois, Everton Assis e Raulzinho, estarão na função pela primeira vez.

O PTC não tinha nenhum vereador na CMM, mas neste pleito elegeu dois, o Coronel Gilvandro Mota e Missionário André. O PDT que também não possuía parlamentar, elegeu Diego Afonso. O PV manteve seus dois vereadores na casa, mas um reeleito, David Reis e um novato, Prof. François.

A bancada do PSB subiu para três representantes: Marcelo Serafim, Carlos Portta e Rosinaldo Bual. O PSDB perdeu um vereador e vai estrar a nova legislatura com apenas dois eleitos: Elias Emanuel e Plinio Valério.

Com uma vaga na CMM, o PRB apenas substituiu o vereador Amauri Colares para João Luiz, o mais votado do pleito. O PMN elegeu Chico Preto e William Abreu. O vereador Roberto Sabino, foi o único vereador que se manteve pelo Pros. Arlindo Júnior, Sildomar Abtibol e Jairo da Vical, todos do Pros, não conseguiram ser reeleitos.

Socorro Sampaio e Pastora Luciana, ambas do PP, não conseguiram votos suficientes para mais um mandato, deixando apenas Álvaro Campelo, como o único vereador reeleito pelo partido. A legenda PSDC reelegeu Isaac Tayah e o PPL reelegeu Dr. Ewerton Wanderley.

Por Diogo Dias do jornal EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir