Dia a dia

Três escolas representam rede municipal em torneio de robótica

Em Manaus, 40 times expõem os projetos até sábado (12) - foto: divulgação

Em Manaus, 40 times expõem os projetos até sábado (12) – foto: divulgação

Projetos de robótica de três escolas da rede municipal de ensino foram expostos no primeiro dia da etapa regional do Torneio de Robótica First Lego League (FLL), nesta sexta-feira (11), no Clube do Trabalhador do Serviço Social da Indústria (Sesi). A competição acontece em 11 cidades das cinco regiões do país e reúne, ao todo, 500 times de escolas públicas e particulares e mais de 4,2 mil competidores entre 9 e 16 anos. Em Manaus, 40 times expõem os projetos até sábado (12).

De acordo com o coordenador da etapa regional do evento, Clauco Soprano, o tema de 2015 do FLL foi ‘Trash Track’, onde os competidores, além de desenvolver a parte mecânica dos robôs, tiveram que elaborar projetos de pesquisas sobre projetos de solução para o lixo que é despejado de forma incorreta.

“A competição de robôs também trabalha o lado social, uma integração entre as equipes e projetos de pesquisas de acordo com o tema ‘Trash Track’, que seria traduzido como ‘Caminho do Lixo’. Depois de apresentar esses projetos, os alunos passam para a parte que chamamos de mecânica, onde os robôs enfrentam desafios”, informou.

A rede municipal de ensino de Manaus foi representada pela Escola Municipal Carlos Gomes, localizada no bairro Compensa, Zona Oeste, com o projeto ‘Vozes da Floresta Gritando pela Natureza e Fazendo Arte com o Lixo Eletrônico’; pela Escola Municipal Professora Sônia Maria da Silva Barbosa, localizada no bairro Jorge Teixeira, zona Leste, com o projeto ‘Eletronic Trash’; e pela Escola Municipal Jorge de Resende Sobrinho, que fica no bairro Tancredo Neves, zona Leste, com o projeto ‘Soluções Criativas Para o Reaproveitamento do Papelão’.

De acordo com o professor José Davi da Silva Santos, que estava como técnico da Escola Municipal Sônia Maria, a oportunidade de participar de um torneio como este é importante para o desenvolvimento dos alunos.

“Participar de um evento como este é muito importante principalmente para o desenvolvimento, tanto emocional quanto educacional dos nossos alunos, pois nas escolas o ‘Projeto Lego’ desenvolve tanto a matemática quanto o conhecimento técnico e aqui, participando deste torneio, o aluno acaba melhorando a dicção e tem uma contribuição no sentido de expor o que eles pesquisaram”, relatou.

Além do projeto sobre o tema do torneio, as equipes também são avaliadas em mais três categorias: O design do robô, construídos com peças de Lego; na categoria Core values (valores fundamentais), onde é levado em conta o trabalho em equipe e o espírito colaborativo entre as equipes; e na categoria do desafio do robô, quando os robôs autônomos cumprem missões na mesa de competição em partidas de até 2 minutos e 30 segundos.

De acordo com a aluna Eduarda Caroline Pedroso, 14, do 9º ano, da Escola Municipal Jorge de Resende Sobrinho, a equipe procurou inovar montando aplicativos e brinquedos papelão. “Esperamos nos divertir e fazer o que aprendemos durante o ano. Quando éramos tímido, nós não éramos muito unidos. Trabalhamos isso porque conta para a categoria core values, a integração com outras equipes”, relatou.

Projetos

O projeto ‘Vozes da Floresta Gritando pela Natureza e Fazendo Arte com o Lixo Eletrônico’, da Escola Municipal Carlos Gomes, trabalha a fabricação de peças artísticas a partir de lixos eletrônicos, sensibilizando as pessoas sobre os riscos do descarte incorreto desse tipo de material.

O ‘Eletronic Trash’, da Escola Municipal Professora Sônia Maria da Silva Barbosa, representa um dispositivo de reciclagem eletrônica, que separa o lixo a partir de um software. O material, depositado na lixeira, é separado de forma pré-programada para as categorias da coleta seletiva: vidro, papel, metal e plástico.

Os alunos da Escola Municipal Jorge de Resende Sobrinho elaboraram um aplicativo que ensina a construir novos objetos a partir da reutilização de papelões descartados de maneira inadequada nas ruas de Manaus.

Etapa Nacional

Os sete melhores times, que serão escolhidos no final da etapa regional norte da FLL, participarão da etapa nacional do torneio, que acontece no mês de março, em Brasília.

Com informação da assessoria de comunicação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir