Política

Transporte escolar: motoristas protestam contra padronização do serviço

Procurado pelo EM TEMPO Online, sindicato patronal da categoria em Manaus disse que a aplicação da proposta é inviável na região – foto: divulgação

Procurado pelo EM TEMPO Online, sindicato patronal da categoria em Manaus disse que a aplicação da proposta é inviável na região – foto: divulgação

Centenas de motoristas de transporte escolar fizeram uma manifestação na manhã desta quinta (28), nas proximidades do Congresso Nacional.

Organizado pela Cooperativa de Transporte Escolar e por representantes do Sindicato de Transporte Escolar de alguns estados, o ato teve o objetivo de chamar atenção sobre os problemas que a padronização, pretendida pela Câmara dos Deputados, para esse tipo de transporte pode trazer para os profissionais do ramo.

Atualmente, esses profissionais têm liberdade para escolher o tipo de veículo a ser usado para transporte escolar. Em geral, vans ou ônibus de menor porte.

“Na forma como a questão vem sendo discutida [na Comissão de Viação e Transportes da Câmara], a tendência é que só poderão ser usados ônibus de 45 lugares. Agora me diga: como será possível se locomover por vias estreitas dirigindo esse tipo de veículo?”, questionou o diretor da Cooperativa de Transporte Escolar, Baltazar de Paulo.

Segundo ele, a padronização será feita a partir de uma resolução que está sendo elaborada na Câmara.

“O Contran [Conselho Nacional de Trânsito] está aguardando essa resolução para bater o martelo e decidir sobre as novas regras. Mas já estamos nos mobilizando porque a preocupação é grande. Nós sabemos da dificuldade que essa padronização poderá trazer para os motoristas de transporte escolar.”

De acordo com o diretor da cooperativa, os manifestantes estão divididos entre ser total ou parcialmente contrários à padronização.

“Se for para padronizar, é necessário definir algumas exceções, para que nossos veículos consigam trafegar, por exemplo, nas quadras de Brasília, que têm muitos carros estacionados e pouco espaço para a manobra de veículos de maior porte.”

Baltazar disse que a manifestação é de âmbito nacional e contou, em Brasília, com representantes de Minas Gerais, Goiás, do Ceará e Rio Grande do Sul. Outros estados outorgaram a Minas Gerais sua representatividade, informou o diretor da cooperativa.

“Estamos bastante satisfeitos com a mobilização, que abrangeu, segundo a Polícia Militar, 1,2 mil veículos. A mobilização começou a se desfazer por volta das 11 horas. Muitos tiveram que sair para buscar as crianças nas escolas”.

No Amazonas

A reportagem do EM TEMPO entrou em contato com pessoas ligadas ao transporte escolar de Manaus a fim de conhecer como será o impacto dessa padronização para os trabalhadores daqui e como eles irão reagir.

O vereador Professor Bibiano (PT) disse que, apesar de ainda não ter lido todo documento, apoia a padronização no sentido de organizar o trabalho dos motoristas escolares que é uma extensão da prática pedagógica.

“Essa lei é bem vinda apesar de alguns poderem perder com essa padronização por serem impostas formas de tralho mais organizadas. São aqueles que fazem transporte com qualquer tipo de carro, mas não vejo maior prejuízo. Defendo que haja uma formação para esses trabalhadores. O pressuposto principal é a segurança das nossas crianças”, opinou

Já o ex-presidente do Sindicato de Transporte Escolar de Manaus, César Wainer demonstrou aversão à proposta.

“Manaus não tem estrutura pra isso. A categoria é totalmente contra. Eles querem que adotemos padrão de ônibus, igualmente como é usado nos Estados Unidos. Isso é inviável aqui para Manaus”, desabafou.

Por equipe EM TEMPO Online, com informações da Agência Brasil (ABr)

2 Comments

2 Comments

  1. Geraldo claudinei de almeida

    24 de junho de 2015 at 08:37

    são deputados que não conhecem o interior e muito menos os grandes centros urbanos é que querem impor esta norma enquanto muitos querem facilitar a locomoção eles querem dificultar deve haver algum fator empresarial com vinculo politico nesta questão só pode ser isto não há outra explicação.

  2. venicio

    30 de maio de 2015 at 21:05

    eu gostaria que essas pessoa que são a favor a essa padronização da condução escola passa-se um dia fazendo condução para ver a verdadeira realidade do nosso serviço prestado as aluno que utiliza nossos serviço onde vamos em locas que muitas vezes temos que volta de rer pois o espaço da rua e pequeno para fazer o retorno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir