Sem categoria

Transferência de policiais para Maués gera polêmica em Parintins

No Batalhão em Parintins, estão lotados no 160 policiais militares, dos quais 30 estão em outros municípios - foto: divulgação

No Batalhão em Parintins, estão lotados no 160 policiais militares, dos quais 30 estão em outros municípios – foto: divulgação

Uma ordem partida do Comando de Policiamento do Interior (CPI), em Manaus, movimentou na tarde de ontem a sessão da Câmara Municipal de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus).


O vereador Cabo Ernesto (PTN) denunciou que a ordem transfere, por 30 dias, do Batalhão Tupinambarana, sediado em Parintins, 15 policiais militares para 10ª Companhia Independente de Polícia Militar de Maués (a 276 quilômetros da capital).

A medida, segundo o vereador, comprometerá a segurança da Ilha Tupinambarana. “Estou alertando que será o caos na segurança dos parintinenses, não podemos de maneira alguma aceitar essa imposição que prejudica o trabalho da PM na cidade e compromete a segurança dos cidadãos que pagam seus impostos”, falou na tribuna da Câmara o vereador, que é policial militar de carreira.

Segundo Cabo Ernesto, não é de hoje que o Comando de Policiamento do Interior entende que deve fazer esse envio de militares entre os comandos de Parintins e de Maués.

No ano passado, um oficial do comando da PM em Parintins por pouco não foi transferido para um outro comando em razão de ter se posicionado contrário à ida de Policiais militares que residem em Parintins para trabalhar na terra do guaraná.

Reação

Populares se posicionaram contra a possível transferência dos policiais e pediram que o governador José Melo intervenha para que isso não venha a ocorrer. “Nós vivemos uma situação de insegurança, todo dia temos assaltos. Agora mesmo ocorreu um a poucas quadras do comando da própria PM e ainda querem que reforcemos a segurança de Maués. E a nossa segurança, quem reforça?”, indagou o professor Vinícius Garcia.

A estudante da Escola Estadual Senador João Bosco, Inaê Góes, 16, também se posicionou contrária a medida. Ela disse que pelo fato da escola estar situada em frente a Cadeia Pública entende que os 15 policiais que podem ir para Maués irão fazer falta para garantir a segurança no presídio local.

Em declaração à imprensa local, o comandante da PM em Parintins, Coronel Valadares amenizou a situação dizendo que recebeu um comunicado do Comando de Policiamento do Interior no último dia 10 de Maio.

Ele disse que não é transferência e sim reforço policial. Também não soube adiantar o motivo. “O comando não explicitou”, disse.

Atualmente, estão lotados no 11º Batalhão da Polícia Militar em Parintins, o Batalhão Tupinambarana, 160 policiais militares, entre oficiais, sargentos e praças.

Desse total, 10 PMs estão trabalhando em Barreirinha. 10 em Nhamundá, no extremo-Amazonas, e 10 em Boa Vista do Ramos. Os demais policiais estão trabalhando no policiamento ostensivo na cidade que segundo, o último Censo do IBGE, está com 120 mil habitantes.

O Comando de Parintins atende também as agrovilas de Mocambo, Caburi e Vila Amazônia, consideradas regiões mais populosas da zona rural.

Por Tadeu Souza (Equipe EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir