País

Traficantes invadem hospital no Rio, resgatam preso e deixam um morto

Um homem foi morto e dois foram baleados em tiroteio na madrugada deste domingo (19) no hospital municipal Souza Aguiar, no centro do Rio de Janeiro. A unidade foi invadida por traficantes, numa ação para resgatar um preso que estava internado.

Os bandidos trocaram tiros com policiais que faziam a custódia do suspeito no hospital.

A vítima, um paciente identificado como Ronaldo Luiz Marriel de Souza, não tinha ligação com o caso.

O criminoso resgatado é conhecido como Fat Family e apontado como um dos chefes do tráfico de drogas no morro Santo Amaro, no Catete (zona sul). Ele estava internado no Souza Aguiar desde a última segunda-feira (13), quando foi baleado pela polícia.

Testemunhas relataram que os bandidos invadiram o hospital armados com fuzis e granadas. O grupo rendeu funcionários e foi até o sexto andar, onde estava o preso. Ele é irmão do traficante conhecido como My Thor, chefe do tráfico no Santo Amaro.

O delegado Rivaldo Barbosa, coordenador das delegacias de homicídio do Rio, esteve no hospital na manhã deste domingo. Ele chamou a ação dos bandidos de “covarde”. “A Divisão de Homicídios, a Polícia Civil e a PM vamos dar uma resposta a essa ação ousada e covarde”, disse o delegado.

A Polícia Civil analisa imagens das câmeras de segurança para tentar identificar os criminosos, embora parte deles estivesse com toucas cobrindo o rosto.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, classificou a ação dos bandidos de “assustadora e inaceitável”. “Não dá. A gente tem as unidades de saúde em funcionamento e temos a obrigação de atender todos os pacientes, sejam eles criminosos ou não. Mas tem limite. Você precisa das forças de segurança ali, um local sem problema de desigualdade social. O que falta é polícia”, disse.

Paes afirmou que vai conversar sobre reforço policial no hospital ainda neste domingo com o governador em exercício, Francisco Dornelles, e com o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir