Dia a dia

Traficante que se passava por empresário é preso na Compensa e tenta subornar a polícia com R$ 50 mil

Após os procedimentos cabíveis na unidade policial ele será encaminhado a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da capital - foto: divulgação/PC

Após os procedimentos cabíveis na unidade policial ele será encaminhado a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da capital – foto: divulgação/PC

O empresário Tássio Caster de Souza, 29, foi apresentado nesta quarta-feira (28), na Delegacia Geral, suspeito de integrar uma quadrilha que usava empresas de fachada para vender drogas em Manaus. No momento da prisão, ele tentou subornar os policiais oferecendo R$ 50 mil para não ser preso.

Tássio foi detido na manhã da última segunda-feira (26), no apartamento de um amigo dele, situado na avenida Coronel Cyrillo Neves, bairro Compensa, Zona Oeste da cidade, em cumprimento a mandado de prisão expedido no dia 22 de outubro de 2015 pela juíza Rosália Guimarães Sarmento, titular da 3ª Vara Especializada em Crimes de Uso e Tráfico de Entorpecentes (3ª Vecute).

De acordo com o delegado titular da 3º Seccional Leste, Pablo Geovanni, Tássio e a família dele trabalhavam em funções definidas dentro da quadrilha. Ele era o responsável por comprar, vender e distribuir do material ilícito. O pai dele, Luiz Souza, fazia os contatos, já que era uma pessoa bem relacionada no meio empresarial dentro do Estado.

Em novembro do ano passado, o pai e o irmão de Tássio, identificado como Thiago Caster, foram presos também em cumprimento a mandado de prisão pela 3ª Vecute, devido a apreensão de mais de 100 quilos de drogas em um dos estabelecimentos da família.

Conforme o titular da 3ª Seccional Leste, no momento da prisão, Tássio apresentou documento falso, com o nome de Mario Mendes de Oliveira e tentou subornar a equipe, oferecendo um aquantia de 50 mil reais para não ser preso.

Ainda de acordo com o delegado, Tássio enviava drogas para outras capitais do país, como Florianópolis (SC) e Belém (PA). A autoridade ainda ressaltou que o empresário levava uma vida luxuosa.

“ O Tassio tinha um alto padrão de vida. Frequentava restaurantes de luxuosos da Zona Centro-Sul de Manaus, fazia passeios em lanchas e a filha estudava em uma boa escola. Andava em um land rover. Ele aproveita tudo que o dinheiro pode dar de melhor”, disse Pablo Geobanni.

Além do cumprimento de mandado de prisão em nome de Tássio, o suspeito será autuado em flagrante por uso de documento falso e corrupção ativa, além de tráfico de drogas, associação para o tráfico e associação criminosa.

Após os procedimentos cabíveis na unidade policial ele será encaminhado a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da capital.

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir