Economia

Trabalhadores do transporte especial farão greve e mais de 70 mil trabalhadores do Distrito devem ser prejudicados

Foi aprovado em assembleia geral na manhã desta segunda-feira (30), a greve de tempo indeterminado dos trabalhadores dos transportes especiais, que tem início a partir das 6h desta quarta-feira (1º).

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Especial, Turismo e Fretamento (SindEspecial), William Enock, as reivindicações da categoria não foram atendidas pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Amazonas (Sifetram) que ofereceu uma contraproposta que também não agradou os trabalhadores. “A proposta de 2% de reajuste salarial a ser pago dia 01 de junho e mais 2% em janeiro de 2017 não foram aceitas pela categoria”, informou Enock, salientado que o sindicato está seguindo a vontade dos trabalhadores que consideraram a proposta patronal irrisória.

Para o presidente do Sifetram, João Cunha, o momento de crise financeira fez com que as negociações ficassem difíceis. Na última paralisação de advertência que os trabalhadores realizaram, no dia 23 deste mês, Cunha havia afirmado que o sindicato patronal não teria como atender as reivindicações dos trabalhadores.

Com a greve dos 40 mil trabalhadores dos transportes especiais, pelo menos 70 mil trabalhadores do distrito industrial serão afetados por falta de transporte.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir