Economia

Trabalhadores da Petrobras iniciam paralisações contra venda de ativos

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Sindicatos de trabalhadores da Petrobras prometem para esta quarta-feira (22) um “trancaço” no prédio da estatal em São Paulo, evitando a entrada de empregados até as 10h da manhã. O ato faz parte de uma série de manifestações contra mudanças nas regras do pré-sal e a venda de ativos da companhia.

Na sexta-feira (24), a categoria promove uma paralisação de 24 horas.

Nesta terça (21), os petroleiros do norte fluminense protestaram em frente ao Heliporto do Farol de São Tomé, uma das instalações usadas para o transporte aéreo de trabalhadores para as plataformas de petróleo da Bacia de Campos. Também já foram feitas manifestações em unidades da estatal no Espírito Santo.

“Nossa pauta é política e exige que a Petrobras não coloque em prática seu plano de negócios que reduz investimentos e coloca os empregos em risco”, disse o coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), Marcos Frederico Dias Brêda.

Para o dia 24, estão programadas manifestações em todo o país. Além do plano de desinvestimentos da Petrobras, que prevê a transferência de até US$ 57 bilhões, os petroleiros são contrários ao Projeto de Lei 131, do senador José Serra, que propõe o fim da exclusividade da Petrobras na operação do pré-sal.

 

Por Folha Press

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir