Dia a dia

Torcedores de bois querem que deputados intercedam por continuidade de incentivos ao Festival de Parintins

folclorico

Representantes de movimentos culturais pediram apoio aos deputados estaduais para que o governador do Amazonas José Melo (Pros) decline de sua decisão – foto: Leitor EM TEMPO

Unidos pelo mesmo proposito, torcedores dos Bumbás Garantido e Caprichoso protestaram, na manhã desta terça-feira (24), na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), contra o corte do apoio financeiro ao Festival Folclórico de Parintins.

Representantes de movimentos culturais pediram apoio aos deputados estaduais para que o governador do Amazonas José Melo (Pros) decline de sua decisão, anunciada na última sexta-feira (20).

Mencius Melo, que representa o Garantido, afirmou que a cultura deve ser valorizada e não menosprezada pelo governo. Segundo ele, a perda é grande para o Amazonas.

“O governo do Estado não só comete uma tragédia do ponto de vista econômico, como também do ponto de vista institucional, porque mostra ao mundo a impossibilidade de se investir em turismo cultural”, disse Melo destacando que o festival traz o retorno dos investimentos que nele é empregado, tendo uma arrecadação de, segundo ele, R$ 100 milhões. “Por isso pedimos que não deixem essa tragédia acontecer, pois o festival é patrimônio imaterial e cultural do Amazonas”, afirmou.

Representando o Caprichoso, Rosilene Medeiros afirmou que cultura não é custo e sim investimento. “O que o governo gasta em cultura não é um custo, é um investimento que, com certeza, volta 20 vezes a mais aos cofres públicos. Por meio do festival, o governo arrecada mais de R$ 100 milhões”, ressaltou.

O idealizador do Movimento Popular em Defesa da Cultura do Amazonas, Marcos Moura, afirmou que há uma atitude elitista que está priorizando o Festival de Ópera, que não tem ligação com a cultura do Amazonas. “O Boi Bumbá é cultura e não pode ser deixado de lado. A cultura do Boi vai além do Garantido e Caprichoso. É uma diversidade com mais de 50 bumbás. Estamos na luta em defesa da cultura do Amazonas”, observou.

Por Asafe Augusto

1 Comment

1 Comment

  1. ANGELA

    25 de maio de 2016 at 11:10

    Isto é um ABSURDO. Estamos em uma das maiores crises financeiras e este pessoal pensa em FESTA??? O que é mais importante um festival ou a VIDA??? O governador está certo em cancelar este tipo de gasto,como tambem cancelar tambem os gastos com aluguel de carros de luxo. Tem que alugar carro popular 1.0. Temos que investir na SAÚDE, pois a população esta precisando muito de atendimento médico. Precisamos de REMÉDIO. Agora sera que o prefeito Arthur Neto ainda vai gastar os milhões com o ROCK IN RIO MANAUS??? Está na hora de dar um basta nestas gastanças, o POVO NÃO PRECISA DE FESTA, PRECISA DE SAÚDE E EDUCAÇÃO.
    O AMAZONAS PRECISA CORTAR GASTOS DESNECESSÁRIOS, nossos amigos de Parintins fazem estas festas a anos e anos, porque não conseguem arrecadar sozinhos dinheiro para fazer tais festivais????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir