Cultura

Todo o ‘tompero’ de Erick Jacquin no Dia dos Namorados, em Manaus

O chef Erick Jacquin comanda o menu da noite dos namorados no Belle Époque - foto: divulgação

O chef Erick Jacquin comanda o menu da noite dos namorados no Belle Époque – foto: divulgação

Dia dos Namorados não pode passar sem flores, de preferência rosas. A dica romântica vem do chef francês Erick Jacquin, um dos jurados mais badalados do ‘MasterChef Brasil’ e que agora conta com um reality show na Fox Life, ‘O Mundo de Jacquin’, com 12 episódios e que já teve estreia mostrando a vida bem-humorada e a rotina do francês superquerido pelos telespectadores país afora.

Consultor de carteirinha do bistrô Belle Époque (Shopping Ponta Negra), Jacquin está em Manaus neste fim de semana para passar o Dia dos Namorados de uma forma diferente, fazendo o melhor para o serviço no restaurante, apresentando o seu Menu Degustação para o evento chamado ‘L’Amour’, com o jantar iniciando às 19h.

Apaixonado pela cozinha, o chef estará no serviço, com seus seus chefs e o chef Daniel Cabral, para que tudo saia com perfeição. “O Dia dos Namorados é uma data especial, que merece ser comemorada com criatividade. Foi nisso que apostamos para o Menu Degustação, para ser maravilhoso, para oferecer uma experiência aos apaixonados. Vamos esperar todos com um ambiente impecável, mesas bonitas, uma gastronomia marcante, para que todos sejam felizes aqui”, fala Jacquin.

O jantar ‘L’Amour’ é uma homenagem à gastronomia e ao romantismo franceses, tendo atração musical e um serviço inesquecível. Serão cinco pratos no menu do chef, com entrada, massa, peixe, carne e sobremesa, todos harmonizados com taça de vinho correspondente, escolhida a dedo por Jacquin. E não estranhe ao olhar para a cozinha e ver o francês em ação, e se na sequência ele fizer uma selfie com um cliente da noite.

E sobre amor, Jacquin diz que o sentimento não tem nacionalidade. Mas e os franceses, não são tão românticos? “Sim, dizem que os franceses valorizam o romance. Mas cada pessoa é diferente, é como comida. Tem comida boa e comida ruim. Depende de como a pessoa gosta e curte o amor. O romantismo francês é mais galã, cultural e turístico também”, fala o chef cheio de ‘tompero’.

Ele acrescenta que com as belezas naturais de Manaus, se pode pensar em romance em vários dias, ser criativo, escolher um belo vinho e fazer um piquenique ou sair pelo rio Negro, sob a luz da lua para um jantar até mesmo numa folga durante a semana. “E o homem cozinhando. É bom fazer algo diferente, sair da rotina. No dia a dia não se consegue tanto porque os restaurantes estão lotados, então, use a criatividade”.

Sobre ‘O Mundo de Jacquin’, o chef conta que ficou muito surpreso com o convite para um programa desse gênero, mas que topou de forma bem aberta, sem esconder nada. “Não é fácil de fazer, mas é divertido. Tem muito, muito trabalho para se fazer bem feito. E é uma forma de mostrar que a vida de um chef não é fácil. A gente faz tudo e não tem tempo, e tem muito trabalho. Mas eu sempre escolhi a diversão na vida. Escolhi minha profissão, e como amo o que faço, é uma diversão, com dedicação e supernatural. Depois, escolhi onde queria viver, o Brasil. E depois, escolhi a minha mulher (Rosângela). Essas são as coisas mais importantes da vida e eu tive a sorte grande”, conta Jacquin, abrindo seu coração.

E sobre Rosângela, o chef Erick Jacquin fala um segredinho deles na cozinha, algo que ela prepara para ele, somente, e que não existe em nenhum cardápio assinado por Erick Jacquin: uma sopa de mandioquinha. Em casa, o casal come muita salada e Jacquin faz peixes para a esposa.

 

Da redação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir