Esportes

Tocha Olímpica encerra sua passagem pelo Amazonas na terra das cachoeiras

O primeiro trecho foi a cachoeira de Iracema e a Gruta do Galo da Serra, onde a Tocha foi conduzida pelo professor Genival Assunção - foto: Valdo Leão/Secom

O primeiro trecho foi a cachoeira de Iracema e a Gruta do Galo da Serra, onde a Tocha foi conduzida pelo professor Genival Assunção – fotos: Valdo Leão/Secom

Emoção e alegria definem a passagem da Tocha Olímpica pelo município de Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus), nesta segunda-feira (20), onde mais de cinco mil pessoas prestigiaram o último percurso da chama olímpica no Estado do Amazonas. No município, a chama sagrada das Olimpíadas percorreu lugares exóticos da região, como a Cachoeira de Iracema, a Gruta do Galo da Serra e a Corredeira do rio Urubuí.

O primeiro trecho foi a cachoeira de Iracema e a Gruta do Galo da Serra, onde a Tocha foi conduzida pelo professor Genival Assunção, 39, que se emocionou ao carregar a chama, em meio às quedas d’águas. “Ficou marcado para sempre na minha vida esse dia. Desde que soube que ia ser um dos condutores, a emoção tomou conta da minha vida e da minha família”, comentou.

O trajeto prosseguiu para o Parque do Urubuí com a participação do jovem Lucas Monteiro, de 15 anos, que conduziu a Tocha em cima do cavalo, em percurso de 380 metros. Lucas é cadeirante e praticante de equoterapia. A sua passagem diante do público reforçou uma das características dos esportes olímpicos: a superação.

tocha-2--Valdo-Leao

“Isso fez muito bem para meu filho porque a felicidade era grande em seu rosto. Ele faz equoterapia desde os dois anos de idade e tudo isso representou a força e a garra que ele tem todos os dias de sua vida”, comentou o pai do menino, Josué Monteiro.

Das mãos de Lucas, a Tocha passou para o ex-atleta Zedequias Feitosa, que desceu as Corredeiras do Urubuí de rafti. “Tenho orgulho de poder representar meu município em um evento tão importante como esse para o esporte brasileiro. Nossa missão foi cumprida com sucesso em nossa cidade, agora vamos ver o nosso País brilhar nos jogos”, disse.

Revezamento

A terra das cachoeiras foi o último lugar da chama Olímpica no Estado. Pela manhã de ontem, o fogo esteve no Centro de Instruções de Guerra na Selva (CIGS), na Zona Oeste de Manaus, depois seguiu para o reduto do boto cor-de-rosa na comunidade São Tomé, em Iranduba (a 19 quilômetros de Manaus), passando na tribo Dessana, onde foi recebida pelos indígenas, e finalizou na comunidade ribeirinha de Canoas Caboclas.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir