País

Tiroteio deixa dois mortos nas escadarias da Catedral da Sé

Dois homens morreram baleados na tarde desta sexta-feira (4) nas escadarias da Catedral da Sé, cartão-postal do centro de São Paulo.

Segundo imagens da TV Bandeirantes e de vídeos feitos por testemunhas, um homem armado com um revólver e, aparentemente, uma chave de fenda mantinha uma mulher de 25 anos refém nas escadarias da igreja, no marco zero da capital paulista, quando um outro homem de 61 anos interveio para resgatá-la.

Após rápida luta corporal na escadaria, esse homem, tratado como herói pelos pedestres, foi baleado com ao menos dois tiros e caiu morto ao lado do portão principal da igreja. A mulher conseguiu escapar, e o homem que a mantinha refém recebeu uma série de tiros de policiais militares.

A polícia disse que se tratava de uma tentativa de roubo. Mas, segundo funcionários da catedral, o homem e essa mulher passaram ao menos duas horas conversando em um banco no fundo da igreja, o que pode indicar um crime passional, por exemplo.

“Eles conversaram por horas, tranquilamente. Um segurança disse para prestarmos atenção, porque o rapaz tinha um volume estranho na blusa. Depois ele começou a se alterar. E saíram. Começou uma correria. Moradores de rua entraram e fecharam a porta”, disse um funcionário da loja da catedral que não quis se identificar.

A cena nas escadarias atraiu dezenas de pedestres que estavam na praça e que se aproximaram da catedral. Policiais militares também cercaram a área onde estava a refém. Um homem que estava no local tentou intervir para resgatar a mulher. Ele subiu as escadas e, após a abordagem ao homem armado, acabou baleado, morrendo no local.

O criminoso também morreu em meio à troca de tiros com PMs que estavam na praça, que estava cheia na hora da troca de tiros.

A refém, que conseguiu fugir, também foi baleada, segundo informações da PM. Ela foi encaminhada para atendimento médico e ainda não há informações sobre seu estado de saúde.

“Foi uma cena de terror. Os policiais viram o rapaz. Ele pegou a mulher e começou a dar coronhadas nela. O velhinho chegou por trás e tentou derrubar. Ai o bandido atirou nele umas três vezes. Os policiais começaram [a gritar] pra ele soltar a arma, ele não soltou. Os policiais começaram a atirar nele”, disse o morador de rua Cleiton Balbino, 22.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir