Esportes

Times da zona de rebaixamento já trocaram de técnico

Após a derrota para a Ponte Preta por 2 a 1, em casa, na quinta-feira (2), o clube mineiro anunciou a saída de Givanildo de Oliveira - foto: divulgação

Após a derrota para a Ponte Preta por 2 a 1, em casa, na quinta-feira (2), o clube mineiro anunciou a saída de Givanildo de Oliveira – foto: divulgação

Na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, América-MG, Coritiba, Sport e Atlético-PR têm mais um algo incomum na atual temporada. Os quatro clubes já trocaram de treinadores.

O último que anunciou a troca do seu comandante foi o América-MG, que retornou à elite do futebol brasileiro neste ano. Após a derrota para a Ponte Preta por 2 a 1, em casa, na quinta-feira (2), o clube mineiro anunciou a saída de Givanildo de Oliveira, que estava no clube desde setembro de 2014.

Gilson Kleina também foi demitido do Coritiba após uma derrota em casa para a Chapecoense na quarta-feira (1º).

Os dois clubes ainda não anunciaram o novo treinador.

Já Sport e Atlético-PR, que também estão na zona de rebaixamento, trocaram de treinadores antes do início do Nacional. Paulo Autuori assumiu o clube paranaense em março após a demissão de Cristovão Borges, enquanto Oswaldo de Oliveira substituiu Paulo Roberto Falcão, demitido em abril, no comando do time pernambucano.

Cruzeiro Figueirense, Fluminense, Palmeiras, Ponte Preta e Santa Cruz já tinham trocado de técnicos antes do início da competição.

Já Flamengo e Atlético-MG fizeram a troca com o Campeonato Brasileiro em andamento. Após a eliminação na Libertadores, o clube mineiro contratou Marcelo Oliveira para a vaga de Diego Aguirre, enquanto Zé Ricardo assumiu o time carioca após Muricy Ramalho pedir para sair por problemas médicos

Dos clubes que disputaram a Série A do Brasileiro, apenas oito não trocaram de treinadores neste ano: Corinthians (Tite), Botafogo (Ricardo Gomes), Chapecoense (Guto Ferreira), Grêmio (Roger), Inter (Argel Fucks), Santos (Dorival Júnior), São Paulo (Edgardo Bauza) e Vitória (Vagner Mancini).

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir