Esportes

Thiago Silva diz que não pode ir contra CBF

Capitão da seleção na Copa do Mundo, o zagueiro Thiago Silva admitiu nesta sexta (5) que a situação do futebol “é terrível” e apoiou o desejo de Zico em substituir Joseph Blatter na Fifa.

Mesmo assim, o jogador do Paris Saint-Germain evitou polemizar ao ser questionado sobre a crise na CBF. Ele disse que não poderia ir contra a confederação.

Desde a semana passada, o ex-presidente José Maria Marin está preso na Suíça acusado de receber propina na negociação de direitos de televisionamento de torneio no Brasil e no exterior. Marco Polo Del Nero, atual mandatário da CBF, é suspeito de participar do esquema.

“Essa é uma situação um pouco delicada para nós, jogadores, darmos opinião. Até porque ela não vai mudar em nada o cenário que está aí. É uma situação terrível. Gostamos do futebol limpo, na bola. É estranha essa situação”, afirmou o zagueiro.

“É como disse o Dunga: temos que estar preparados para o campo. Parte externa, tem pessoas capacitadas para dar conta. Os jogadores têm que ter a consciência tranquila que não pode atrapalhar em campo”, acrescentou.

Thiago disse que não é “alienado”, mas não quis criticar a CBF.

“Não somos alienados. Nenhum jogador é tolo para não entender o que está acontecendo no país. Mas acho que vestindo essa camisa a gente representa a CBF. De nenhuma forma, podemos ir contra a CBF. Acho que temos que pensar um pouquinho, refletir, podemos fazer um futebol melhor. No final, são eles que decidem”, afirmou o jogador.

Reserva na era Dunga, o zagueiro do PSG apoiou uma possível candidatura de Zico na eleição da Fifa. “Acho que o Zico tem experiência suficiente para ocupar o cargo. Ele é respeitado por todos e vai fazer um bem para o futebol”, completou.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir