Mundo

Terroristas precisaram apenas de 30 mil euros para atacar França

O ministro das Finanças francês, Michel Sapin, afirmou hoje (3) que quem organizou os atentados de 13 de novembro em Paris “não terá gasto mais do que 30 mil euros”.

Em entrevista na capital francesa, Sapin afirmou que os financiadores de quem fez os ataques entregaram várias somas de valor reduzido, que são difíceis de detectar, utilizando sobretudo cartões de crédito pré-pagos.

“O custo desses últimos ataques, o financiamento dos ataques, representa uma soma que não excede os 30 mil euros”, garantiu, acrescentando que isso significa que os autores dos atentados “não necessitaram de grandes quantias de dinheiro para os preparar”.

A Unidade de Informações do Ministério das Finanças francês, a Tracfin, indicou que os cartões de crédito pré-pagos, alguns deles comprados na Bélgica, foram usados para pagar os carros e apartamentos utilizados nas 48 horas que precederam os atentados.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir