Economia

Terceirizados da Tecnisa cruzaram os braços e reivindicam direitos trabalhistas

O ato aconteceu em frente a uma obra localizada na avenida Coronel Teixeira, bairro Dom Pedro, Zona Oeste da capital  foto: Mara Magalhães

O ato aconteceu em frente a uma obra localizada na avenida Coronel Teixeira, bairro Dom Pedro, Zona Oeste da capital foto: Mara Magalhães

Aproximadamente 100 trabalhadores da construção civil, que prestam serviços terceirizados para a empresa Tecnisa, cruzaram os braços na manhã desta terça-feira (23). Segundo o presidente do Sindicato da Construção Civil e Montagem do Estado do Amazonas (Sintracomec), Cícero Custódio, os funcionários reivindicam pagamento de Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – (FGTS), férias e rescisão.

O ato aconteceu em frente a uma obra localizada na avenida Coronel Teixeira, bairro Dom Pedro, Zona Oeste da capital.

Conforme o sindicalista, a categoria quer que a empresa efetue uma parte do pagamento dos direitos trabalhista até o dia 15 do próximo mês. “Estamos tentando um diálogo com a empresa, para que pelo menos eles paguem, parcelado, uma parte dia 15 e outra dia 30”, comentou.

Custódio ameaçou ainda que, caso a empresa não cumpra com os acordos, o sindicato vai entrar com uma ação no Ministério Público do Trabalho do Amazonas (MPT-AM). “Até dia 15, se a empresa não efetuar os pagamentos, nós vamos entrar com uma ação no MPT e ainda paralisar a obra toda”, disse.

A reportagem do EM TEMPO Online entrou em contato, por telefone, com a empresa Tecnisa que, até o momento desta publicação, ainda não tinha conhecimento do ato e afirmou que todos os operários estariam trabalhando normalmente.

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir