Economia

Terceirizados da Construtora PDG paralisam serviço por falta de pagamento

Alguns profissionais não recebem há dois meses- foto: Gerson Freitas

Alguns profissionais não recebem há dois meses- foto: Gerson Freitas

Um grupo de 250 trabalhadores terceirizados da construção civil, que prestam serviços à construtora PDG, cruzaram os braços nesta manhã de quinta-feira (5) em ato de protesto, pelo não cumprimento dos direitos trabalhistas.

Conforme o representante da categoria, e presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de Manaus (Sintracomec), Cícero Custódio, a empresa fez um contrato para pagar os trabalhadores por quinzena, mas alguns profissionais não recebem há dois meses

“Mês passado, viemos aqui e conversamos, mas a PDG colocou uma norma de pagar o pessoal somente em 30, 60 e 90 dias. Os trabalhadores, quando assinaram o contrato, foram informados que receberiam quinzenalmente, essa é a convenção, mas não está sendo cumprida”, disse Custódio.

Ele informou também que os serviços serão paralisados até que a empresa pague os direitos dos trabalhadores, inclusive o dia em que os serviços ficaram interrompidos por conta da paralização.

“Não estamos contra a empresa, o que queremos é que os funcionários, às vésperas do Natal, recebam pelo serviço que já foi realizado. O culpado não é o trabalhador – que não recebeu nem o pagamento do salário, nem cesta básica – , e sim a empresa. A lei precisa ser cumprida”, enfatizou o sindicalista.

Por equipe EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir