País

Temporal no Rio do Grande do Sul tira 400 famílias de suas casas

Temporal assusta gaúchos e deixa várias famílias sem fornecimento de energia elétrica - foto: divulgação

Temporal assusta gaúchos e deixa várias famílias sem fornecimento de energia elétrica – foto: divulgação

As fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul desde sábado (15) destelharam casas, alagaram ruas, interditaram rodovias e desabrigaram centenas de pessoas. De acordo com a Defesa Civil do Estado, 50 cidades foram afetadas e 1.394 casas foram atingidas, obrigando pelo menos 400 famílias a deixarem suas residências.

Com a previsão de continuidade das chuvas até quinta-feira (20), o número de vítimas deve aumentar, de acordo com o governo estadual.

Mesmo com a possibilidade de sol para sexta-feira (21), o nível dos rios deve subir até sábado (22), o que deixa as autoridades em alerta por causa do risco de inundação das áreas mais baixas.

O nível do Rio Taquari, na região da cidade de Estrela (a 92 km de Porto Alegre), praticamente dobrou, de 12 metros para 21,55 m -o nível de alerta é 17 m.

Na cidade de Tapejara (a 231 km de Porto Alegre), pelo menos 50 casas foram destelhadas. A prefeitura está distribuindo lonas e telhas.

Na região da serra, diversas escolas cancelaram as aulas até quinta-feira (20). Doações de alimentos, colchões e itens de higiene podem ser entregues nos Corpos de Bombeiros das cidades atingidas.

Além disso, de acordo com o Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem, pelo menos 12 pontos de rodovias gaúchas foram bloqueados parcialmente ou totalmente com queda de barreiras, árvores e cheia dos rios.

O governador em exercício, José Cairolli, sobrevoará a região metropolitana, o Vale do Caí e o Vale do Rio Pardo, na tarde desta quarta-feira (19). O governador José Ivo Sartori (PMDB) está em missão oficial na Europa.

Tempestade de raios

Em Porto Alegre, somente na segunda-feira (17), o volume de chuva registrado em apenas dez horas superou a média histórica mensal de outubro, de 114,3 mm, de acordo com o Ceic (Centro Integrado de Comando da Capital).

Neste mesmo intervalo de tempo, as estações da prefeitura registraram 1.185 raios na capital. Segundo o Ceic, o Rio Grande do Sul se encontra numa das regiões mais propensas à ocorrência de raios por ano no mundo.

Neste mesmo período do ano, em 2015, as chuvas causaram alagamentos nas regiões das ilhas de Porto Alegre, o que obrigou os moradores a improvisarem abrigos em uma rodovia.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir