Política

Temer diz que respeitou limites legais para campanhas e nega caixa dois

O presidente interino Michel Temer negou, por meio de nota oficial, ter feito qualquer pedido de “doação ilícita” para a campanha a prefeito de Gabriel Chalita, em São Paulo, como afirma em sua delação premiada o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.

“Em toda sua vida pública, o presidente em exercício Michel Temer sempre respeitou estritamente os limites legais para buscar recursos para campanhas eleitorais”, afirma a nota à imprensa divulgada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência.

O texto diz que Temer “jamais permitiu arrecadação fora dos ditames da lei, seja para si, para o partido e, muito menos, para candidatos que, eventualmente, apoiou em disputas”.

A nota termina afirmando que “é absolutamente inverídica a versão de que teria solicitado recursos ilícitos ao ex-presidente da Transpetro”, acrescentando que Sérgio Machado era “pessoa com quem mantinha relacionamento apenas formal e sem nenhuma proximidade”.

Em seus termos de delação premiada, o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado afirmou que o presidente interino negociou com ele recursos ilícitos para a campanha de Gabriel Chalita, então candidato do PMDB à Prefeitura de São Paulo em 2012.

Segundo Machado, o acerto do repasse ocorreu em setembro de 2012 na Base Aérea de Brasília.

Michel Temer disse a assessores não se recordar de ter se encontrado com Sérgio Machado na Base Aérea. Admite, porém, ter estado com ele tanto no Palácio do Jaburu como na Vice-Presidência.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir