Esportes

Técnico da Inglaterra negocia fraude a regra da Fifa com agentes, diz jornal

Sam Allardyce apenas comandou a Inglaterra em uma partida oficial, contra a Eslováquia - foto: divulgação/Federação Inglesa

Sam Allardyce apenas comandou a Inglaterra em uma partida oficial, contra a Eslováquia – foto: divulgação/Federação Inglesa

O novo treinador da seleção inglesa, Sam Allardyce, foi acusado pelo jornal local “The Telegraph”, nesta segunda-feira (26), de utilizar sua posição para negociar fraude à lei da Fifa que impede a ação de terceiros nas negociações de jogadores. Pelo ‘serviço de consultoria’, Allardyce cobra 400 mil libras (R$ 1,6 milhão, na cotação atual).

Allardyce foi filmado em reunião com supostos empresários do oriente dispostos a investir ‘bilhões de libras’ no mercado de transferências de atletas. Os agentes, no entanto, eram jornalistas da publicação britânica. Na conversa, o treinador concordou em viajar a Cingapura e Hong Kong como ‘embaixador’ e explicou aos interlocutores como fazer para “driblar” a regra de proibição de terceiros em transações.

A regra foi adotada em 2008 pela FA (Football Association, a federação inglesa de futebol), que descreveu a prática como “escravidão”. Ela proíbe que empresas comprem participações nos direitos econômicos dos jogadores. Em 2015, a Fifa adotou a legislação.

De acordo com a reportagem do ‘The Telegraph’, no entanto, Allardyce, de 61 anos, não considera a lei um empecilho. Ele diz que os empresários burlam a regra o “tempo todo”, e acrescenta que “é aí que está o grande dinheiro”.

O treinador tem apenas um jogo no comando da seleção inglesa, vitória sobre a Eslováquia. Agora enfrentará questionamentos pela atitude no mínimo suspeita, revelada pela reportagem. Ele recebe da FA, anualmente, 3 milhões de libras (R$ 12,5 milhões) mais bônus. A publicação relata que “um acordo de 400 mil libras com uma agência que pretende atuar no futebol destaca um conflito em potencial para um técnico de seleção”, já que, desde a sua posição, Allardyce poderia privilegiar determinado jogador.

O jornal inglês informa que investiga a corrupção no futebol britânico desde o ano passado, motivado por supostas irregularidades praticadas por diretores de clubes e empresários. Nos próximos dias, promete, detalhará mais irregularidades cometidas no esporte local, que “levantam sérias questões sobre a influência do dinheiro no jogo”.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir