Cultura

Teatro Amazonas recebe comédia ‘Boletim de Ocorrência’ no próximo domingo

peca-teatr-boletim-ocorrencia

A peça que tem duração de 1h10 mostra diversas situações do cotidiano

Sucesso de público, a peça Boletim de Ocorrência, que estreou no ano passado, será realizada mais uma vez, em apresentação única, no dia 25 setembro, no Teatro Amazonas, às 19h. A comédia, que tem como cenário principal uma delegacia, mostra de uma forma engraçada os conflitos e algumas situações enfrentadas no dia a dia, tudo com um toque leve e cômico.

A peça, que leva o público a gargalhadas, segue o mesmo roteiro das apresentações anteriores, mas reserva surpresas e cenas inéditas. “A experiência é muito boa. A peça permite uma comunicação muito grande com o público. No momento de dá risada a plateia sorrir e no momento de emocionar o espetáculo emociona, o público consegue entender isso”, conta Roger Barbosa, diretor do espetáculo.

A peça que tem duração de 1h10 mostra diversas situações do cotidiano, sem deixar a boa e velha comédia de lado. “Eu criei o espetáculo após ouvir relatos de amigos, alguns trabalham em delegacias. Eu peguei também algumas histórias do cotidiano das pessoas, deixando tudo com um olhar mais leve sobre o assunto. Eu gosto muito de escrever e tenho apreço pela comédia”, disse o diretor.

Personagens

O diretor do espetáculo, Roger Barbosa, disse que a peça conta com um elenco formado por dez atores. Ele afirma que o personagem do delegado Mauro, interpretado pelo ator Yohei Miura, tenta manter tudo funcionando no ambiente de trabalho, mas a recepcionista, que adora ouvir histórias e fofocar, assume também a função de manicure e conselheira amorosa, tudo isso dentro da delegacia.

“A recepcionista diante do cenário da crise econômica trabalha como manicure também.  Ela adora ouvir histórias e fofocar, além de ficar escutando pagode. Faz da delegacia uma espécie de quintal da casa dela”, disse o diretor.

Outro personagem do espetáculo é o “Valdomiro”, interpretado pelo ator Wilson do Carmo. O diretor conta que o homem ficou durante tantos anos na cela que se sente como se estivesse em casa.

“Ele mora numa cela que parece uma casa, com direito a tomar banho fora, rádio, entre outras regalias. O Valdomiro pode sair a qualquer momento, pois está livre, mas ele insiste em continuar preso, somente no final do espetáculo o público vai entender o motivo dele querer continuar na cela”, conta Barbosa.

Já o travesti Stephanny, interpretado pelo ator Paul Brown, deixa a peça ainda mais divertida ao chegar na delegacia registrando um boletim de ocorrência. O diretor conta que a personagem chega gritando na delegacia junto com o cliente e a esposa dele também aparece.

“Fazemos as pessoas rirem de coisas do cotidiano, mas é algo que você vai rir por conta do personagem, pois o travesti vai revelar que ele não é só aquilo, que ele tem sonhos”, adianta o diretor.

Por Esterffany Martins

2 Comments

2 Comments

  1. Bianca

    22 de setembro de 2016 at 14:51

    O elenco é maravilhoso e a peça merece ser assistida 🙂

  2. Bianca

    22 de setembro de 2016 at 14:49

    1- “A experiência é muito boa. A peça permite uma comunicação muito grande com o público. No momento de DAR* risada a plateia SORRI* e no momento de emocionar o espetáculo emociona, o público consegue entender isso”. 2- “Já A* travesti Stephanny”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top