Sem categoria

TCE suspende concurso público da prefeitura de Parintins por irregularidades

Na mesma sessão, foram suspensos, também, os concursos de Tonantins e de Benjamin Contant - foto: divulgação

Na mesma sessão, foram suspensos, também, os concursos de Tonantins e de Benjamin Contant – foto: divulgação

O concurso público da Prefeitura Municipal de Parintins para o preenchimento de 2.055 vagas para os níveis fundamental, médio e superior — com salários de R$ 880 a R$ 9,2 mil — foi suspenso, na manhã desta quarta-feira (20), pelo Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM), durante a 13ª sessão ordinária, por desconformidades no edital. Na mesma sessão, foram suspensos, também, os concursos de Tonantins e de Benjamin Contant.

Em decisão monocrática e atendendo a um representação de procurador de Contas, Evanildo Santana, o conselheiro Júlio Pinheiro concedeu a medida liminar, suspendendo o certame de Parintins, cujas provas estão previstas para acontecer em junho deste ano, baseado nas mais de 20 impropriedade identificadas no edital, entre elas o fato de o concurso prevê a realização de provas objetivas para todos os cargos e títulos para algumas pessoas, quando há cargos de nível superior que demandam provas subjetivas, práticas ou mesmo testes físicos; e ainda a existência de várias denúncias envolvendo a instituição realizadora do concurso.

Conforme o relator, as falhas apontadas pelo Ministério Público de Contas precisam ser sanadas imediatamente, tendo “em vista o risco de grave lesão ao interesse público”. Caso o município não corrija as falhas, o certame poderá ser cancelado. À Prefeitura de Parintins foi concedido um prazo de 15 dias para que sejam realizadas as correções apresentadas pelo MPC ou apresente justificativa aos TCE. A decisão foi anunciada na sessão pelo conselheiro, que também é relator das contas de Parintins.

O concurso de Parintins, cujas as inscrições já se encerraram,  tem vagas para auxiliar de serviços gerais, carpinteiro, copeira, cozinheira, trabalhador de serviços de limpeza e conservação de áreas públicas (capinador), bombeiro de aeródromo, eletricista, encanador, guarda civil municipal, marinheiro fluvial de convés, mecânico de auto em geral, mecânico de manutenção e instalação de aparelhos de climatização e refrigeração, motorista, geógrafo, psicólogo, fisioterapeuta, entre outros.

Outras suspensões

Na mesma sessão, o conselheiro Julio Cabral anunciou a suspensão dos concursos públicos de Tonantins e de Benjamin Constant também por irregularidades. às duas prefeituras foi concedido um prazo de 15 dias para consertar o edital ou apresentar justificativas.

Em relação à Tonantins, o conselheiro Júlio Cabral suspendeu a aplicação das provas para o cargo de professores para atendimento educacional especializado por falta de requisitos mínimos do edital. O conselheiro é o relator das contas do dois municípios.

O concurso de Tonantins tem 721 oportunidades em cargos de todos os níveis escolares, entre elas os cargos de artífice, auxiliar de serviços gerais, cozinheira/o, merendeira, vigia, agente administrativo, fiscal sanitário, motorista etc. Das vagas ofertas, 45 estão reservadas às pessoas com deficiência.

Em relação a Benjamin Constant, o concurso para o preenchimento de 727 vagas e formação de cadastro de reserva em cargos de todos os níveis de escolaridade, com salários de R$ 788 a R$ 7 mil, foi suspenso por ausência no edital de requisitos específicos, erros de remuneração e ausência de ato de criação da comissão para o concurso.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir