Política

TCE do Amazonas aceita pedido de revisão de contas de Bi Garcia

Deputado estadual e ex-prefeito de Parintins teve suas contas reprovadas pelo Tribunal e a Câmara Municipal do município já abriu processo para julgar o caso – foto: divulgação

Deputado estadual e ex-prefeito de Parintins teve suas contas reprovadas pelo Tribunal e a Câmara Municipal do município já abriu processo para julgar o caso – foto: divulgação

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) admitiu, nesta quarta (6), o pedido de revisão proposto pela assessoria jurídica do deputado Bi Garcia (PSDB), para nova avaliação e relatório sobre o julgamento das contas do exercício 2008 da Prefeitura de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus).

“Estou exercendo um direito que me é concedido. A Câmara tem que aguardar esse novo julgamento. Existe um interesse muito grande do atual prefeito [Alexandre da Carbras, do PSD] para que as contas sejam logo julgadas, com o intuito de tentar inviabilizar minha possível candidatura no pleito de 2016 para a prefeitura de Parintins”, declarou o deputado.

No dia anterior, a Câmara Municipal de Parintins realizou sessão, presidida pela vereadora Vanessa Gonçalves (Pros), da Comissão de Finanças Públicas da casa, para avaliar a documentação do TCE, que recomenda a reprovação das contas do ex-prefeito.

Na oportunidade, o presidente da Câmara, Everaldo Batista (Pros), disse que o parlamento municipal deverá eleger um relator entre os 11 vereadores em data a ser definida e encaminhou os documentos – enviados TCE à Comissão de Orçamento e Finanças.

De acordo com Vanessa Gonçalves, o deputado será notificado pela casa legislativa para apresentar defesa e terá prazo de 30 dias para tanto.
Pelo novo regimento da Câmara Municipal de Parintins, se em um mês o relator, que não foi escolhido ainda, não apresentar seu parecer, caberá ao próprio presidente da Câmara colocar em julgamento a pauta.

“Minha carreira política sempre foi pautada na verdade e eu confio na avaliação dos técnicos do TCE que tem capacidade para esse trabalho e não sofrem influência de manobras políticas”, finalizou Bi Garcia.

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir