Sem categoria

Taxistas fecham avenida Mário Ypiranga e protestam contra aumento de multas

Aproximadamente 800 taxistas participaram da mobilização - foto: Márcio Melo

Aproximadamente 200 taxistas participaram da mobilização – foto: Márcio Melo

Um grupo de 200 taxistas realizaram no início da tarde desta quarta-feira (11), uma manifestação em frente à Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Zona Centro-Sul, contra o Projeto de Lei (PL) 353/2015, que aumenta as taxas de multas e limita a carga horária de trabalho.

A mobilização causou transtorno no trânsito local, que ficou congestionado por aproximadamente meia hora, prejudicando os condutores que trafegavam  pela via. Os taxistas chegaram a fechar a  avenida por alguns minutos, mas depois liberaram apenas uma faixa.

Segundo um dos líderes do movimento, Clauber do Vale, a manifestação é para tentar chamar a atenção do prefeito Arthur Neto para que a lei não seja aprovada, caso isso aconteça, a categoria será afetada.

“Vamos tentar um diálogo com prefeito. Essa lei é absurda. A maioria dos taxistas trabalham com placas alugadas, então, só para os donos dos veículos temos que pagar uma diária de R$ 150. Caso a PL seja aprovada, teríamos  que trabalhar 12h por dia, e,  mesmo assim, não daria para pagar o aluguel do carro”, disse o taxista.

Na ocasião da manifestação o prefeito Arthur Neto estava recendo uma medalha Ruy Araújo, na sede da Aleam.

A lei também  prevê que os veículos irregulares, ou seja,  os táxis ‘lotação’, sejam penalizados.

Atualmente, na capital, circulam mais de 1200 táxis com permissão e regularizados pela associação dos taxistas.

O líder do governo na Câmara, o vereador Elias Emanuel (PSDB), atendeu quatro representantes da categoria para entrarem em um acordo.

Até o momento dessa postagem, nenhum acordo havia sido firmado.

Por Mara Magalhães

Matéria atualizada às 15h45

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir