Sem categoria

Taxista é assassinado a facadas no Zumbi 2, Zona Leste

O crime ocorreu por volta das 22h na rua Maria Isabel, próximo a pousada Chamego - fotos: Josemar Antunes

O crime ocorreu por volta das 22h na rua Maria Isabel, próximo a pousada Chamego – fotos: Josemar Antunes

O taxista Carlos Patrick Santos Martins, 29, foi encontrado morto na noite deste domingo (2), com várias perfurações pelo corpo. O crime ocorreu por volta das 22h na rua Maria Isabel, próximo a pousada Chamego, bairro Zumbi dos Palmares 2, Zona Leste da cidade.

Moradores do local viram três homens saindo do carro, modelo Renault Sandeiro, placas OAL-0357. Um deles trajava uma camisa do Flamengo.

“Ninguém imaginou que se tratava de um crime. Minutos depois, os caras saíram do carro e fugiram correndo. Em seguida, o taxista foi encontrado morto”, contou um morador que pediu para não ter o nome divulgado.

taxista morto

Colegas do taxista, que pertencia à Associação Relógio Rádio Táxi, estiveram no local e reconheceram a vítima. Um dos taxistas, de 39 anos, informou que Patrick havia feito uma corrida para três homens do balneário ‘Banho de Cascata’, localizado no bairro Aliança com Deus, Zona Norte da capital.

“O Patrick sempre avisava por rádio sobre os destinos das corridas, dessa vez ele não avisou”, comentou entristecido com a morte do colega de profissão. Outros colegas também estavam bastante revoltados.

Os peritos do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Civil estiveram no local e recolheram alguns pertences da vítima, dentre os quais um celular, documentos e a quantia de R$ 400. Conforme eles, apenas um celular de pouco valor foi levado pelos suspeitos.

“Não podemos afirmar se foi homicídio ou latrocínio, que é roubo seguido de morte, pois um dos celulares da vítima foi levado pelo trio. O crime será investigado pela Especializada responsável”, explicou.

Segundo a perícia, a vítima foi estrangulada enquanto conduzia o veículo e depois golpeada seis vezes pelo corpo, sendo desferidas três estocadas no tórax, um no abdômen e um em cada antebraço.

“É um crime audacioso, vamos aguardar o resultado da perícia para ver se o caso é de latrocínio, mas não descartamos a hipótese do crime de homicídio”, disse delegado-geral Orlando Amaral, que realizava uma operação da Polícia Civil próximo ao local da ocorrência.

O Instituto Médico Legal (IML) fez a remoção do corpo. O crime será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Por Josemar Antunes

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir