Cultura

Tapete vermelho, música, rosas e descontos marcam o Dia Internacional da Mulher

Bares e restaurantes criam condições especiais com a proposta de celebrar o Dia Internacional da Mulher em Manaus, durante a semana (alguns durante todo o mês). - Foto: Divulgação

Bares e restaurantes criam condições especiais com a proposta de celebrar o Dia Internacional da Mulher em Manaus, durante a semana (alguns durante todo o mês). – Foto: Divulgação

Tapete vermelho, champanhe e descontos especiais marcam o Dia Internacional da Mulher em bares e restaurantes de Manaus. Pensando em atrair o público feminino nesta data especial, bares e restaurantes da capital apostam em um dia diferente e agradável para elas. Rock, MPB e outros gêneros também dão o toque especial na noite de hoje (e nas seguintes também).

No restaurante Barollo, por exemplo, o gerente Rogério Simioni, explicou que a promoção de drink em dobro foi pensada por conta do grande número de clientes do sexo feminino. ”A casa é especializada em drinks. Na pedida do famoso drink Moscow Mule ou um Cosmopolita, as mulheres ganham mais um coquetel à sua escolha. Pensamos nisso para homenagear, uma vez que elas representam aproximadamente 70% do nosso público”, revela.

O restaurante Barollo fica localizado na rua Rio Ituxi, 290, Conjunto Vieiralves, bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul de Manaus e funciona diariamente das 11h30 às 23h.

Com o cardápio surpresa e diferenciado, o restaurante Chef Tony, localizado no conjunto Vieiralves, bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul, também procurou se destacar na comemoração do Dia da Mulher. Música ao vivo, tapete vermelho e recepção calorosa com taça de espumantes são a atração da noite de hoje.

Embora não funcione às terças-feiras, o Jack ‘n’ Blues Snooker Pub traz atração especial na quinta-feira (10). Com a presença da vocalista Evellyn Castro, da banda EV5, e Ramilly Araújo, do grupo Riamside, a casa noturna não deve cobrar valor de couvert para mulheres. “Não íamos ficar de fora. Não abrimos na terça – que é justamente o Dia Internacional da Mulher, mas transferimos a data para a quinta e reunimos vocalistas mulheres para darem o tom da noite”, conclui o proprietário e gerente da casa, César Portuga. O Jack está localizado na rua Nova Palma, 945, conjunto Vieiralves, bairro Nossa Sra. das Graças, Zona Centro-Sul.

Mulheres também serão bem recepcionadas no restaurante Banzeiro Comida Amazônica, localizado na rua Libertador, 102, bairro Nossa Sra. das Graças. O chefe catarinense Felipe Schaedler, revelou que as mulheres irão ganhar flores na entrada do restaurante, como forma de simbolizar o cuidado, a beleza e a sensibilidade das damas.

Durante todo o mês de março, as frequentadoras do Porão do Alemão também são bem recebidas com pista liberada e desconto de 50% na área VIP. Um dos destaques é a programação de sexta-feira (11), que traz especial para quem é fã de metal, com o Especial “Black Album”, do Metallica, com uma banda formada excepcionalmente para fazer o show, a Remorse, que é a união de músicos da Monochrome e Nekrost.

Regada a alta gastronomia e jazz, o restaurante Belle Époque prepara mais uma edição jazzística no clima de homenagens ao Dia Internacional da Mulher. Amanhã, o restaurante recebe a banda HaJazz Trio, com Humberto Amorim (voz), Robson Silva (piano) e Leonardo Pimentel (bateria). A programação tem início a partir das 20h30. O restaurante leva assinatura do “masterchef” francês Erick Jacquin.

No repertório estão canções românticas e que falam de amor, especialmente para as mulheres, com músicas do “Great American Songbook”, composto por Cole Porter, George e Ira Gershwin, Gerome Kerne, Irving Berlin, Henry Mancini e Tom Jobim. Na programação musical estão ainda “It had to be You”, “Night and day”, “The way you look tonight”, “All of me”, “Got you under my skin”, e “Nice and easy”. Reservas e informações podem ser obtidas pelo telefone: (92) 98413-2428 e e-mail belleepoquemanaus@gmail.com.

Data

O Dia Internacional da Mulher acontece a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York ocorrido em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram. Elas estavam prestes a reivindicar pelos seus direitos trabalhistas. O incêndio é um marco na luta pela igualdade de sexos.

Por Luis Henrique Oliveira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir