País

Suzane von Richthofen deixa prisão em saída temporária de Dia das Mães

É a segunda vez que Suzane obtém direito à saída temporária. A primeira se deu na Páscoa - foto: divulgação

É a segunda vez que Suzane obtém direito à saída temporária. A primeira se deu na Páscoa – foto: divulgação

Condenada a 39 anos de prisão em regime semiaberto pela morte dos pais, Suzane von Richthofen deixou por volta das 9h desta quarta-feira (4) a penitenciária feminina de Tremembé (interior de São Paulo) para passar fora da prisão o feriado de Dia das Mães.

A saída temporária foi autorizada pela Justiça, com aval do Ministério Público. Suzane tem de voltar à penitenciária na próxima terça-feira (10), segundo a Secretaria da Administração Penitenciária.

São beneficiados com a possibilidade de passar o feriado fora da prisão os condenados que cumprem pena em regime semiaberto e têm bom comportamento.

É a segunda vez que Suzane obtém direito à saída temporária. A primeira se deu na Páscoa.

No regime semiaberto, os presos têm direito a cinco saídas temporárias ao ano (Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças e Natal/Ano Novo). Em dezembro, a Justiça negou a Suzane a saída temporária de Natal.

Em abril, a Justiça autorizou Suzane a cursar faculdade de administração.

Ela havia pedido autorização para ingressar num curso de administração na Universidade Anhanguera de Taubaté, sob o argumento de que custearia a graduação com sua própria renda do trabalho na prisão -Suzane já cumpriu 13 anos da pena em regime fechado e teve recurso para progressão da pena aceito pela Justiça.

O crime

Suzane, seu ex-namorado Daniel Cravinhos e o irmão dele, Christian, foram condenados pelos assassinatos de Manfred e Marísia von Richthofen, ocorridos em 2002. Os irmãos Cravinhos estão no regime semiaberto desde 2013.

Há um ano, a Justiça de São Paulo determinou que a herança da família Von Richthofen seja entregue apenas ao irmão de Suzane, Andreas Albert von Richthofen. Na sentença, o juiz determinou que ela deveria ser excluída da partilha dos bens por considerá-la “indigna”. A herança é calculada em mais de R$ 3 milhões.

Há um ano, Suzane se casou com Sandra Regina Gomes, condenada a 27 anos pelo sequestro e morte de um adolescente em Mogi das Cruzes (SP).

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir