Super Máquinas

SUV: um novo conceito de utilitário esportivo

Com um total de 1.563 mm de altura, o carro-conceito da Volkswagen faz com que os passageiros se sintam consideravelmente mais altos no interior – Fotos: Divulgação

Resultado de um projeto de designers brasileiros, o T-Cross Breeze, que foi desenvolvido na Alemanha, marca uma nova leitura sobre o futuro da Volks. Com quatro lugares, o modelo é equipado com um cockpit interativo.

Desenvolvido na Alemanha por designers brasileiros, o T-Cross Breeze apresenta o conceito de design de um novo SUV da Volkswagen. Com desenho dinâmico, o modelo mede 4.133 milímetros (mm) de comprimento, com 2.565 mm de distância entre eixos, além de ter curtos balanços nas extremidades, o que lhe garante proporções esportivas.

Excluindo os espelhos das portas, o carro conceito tem 1.798 mm de largura. Os passageiros do T-Cross Breeze também se sentam consideravelmente altos: a altura total é de exatamente 1.563 mm com a capota fechada.

Há relação familiar entre todos os SUVs da Volkswagen, com itens claramente diferenciados entre eles. Tomando a dianteira como exemplo, o T-Cross Breeze se caracteriza por uma grade do radiador marcantemente larga e pelos faróis estreitos. Esses detalhes formam a nova e característica cara desse SUV compacto.

A assinatura diferenciada das luzes de condução diurna em LED com arcos luminosos sob os faróis, assim como grandes anéis de LED ao redor dos faróis de neblina, ressalta o design independente desse SUV compacto.

O perfil lateral também é bem diferenciado. Um marcante exemplo da independência de cada uma das novas séries de SUVs é a linha de caráter dupla. Sua borda inferior não corre parelha em volta do carro, mas se eleva sobre a roda traseira, resultando numa lateral totalmente nova. Outro item que caracteriza o perfil lateral são as rodas de 19 polegadas com design espiral, individualizado na área do cubo por coloridas presilhas em forma de estrela.

A traseira do SUV conversível é dominada pela tampa do porta-malas extremamente larga, com lanternas traseiras de LED integradas. O porta-malas tem acesso muito fácil e volume de, aproximadamente, 300 litros.

Sem botões

A Volkswagen já implantou um conceito operacional praticamente sem botões a bordo do T-Cross Breeze. Com exceção da haste de controle, interruptores de abertura das janelas e dos botões para abrir e fechar a capota, todos os controles do T-Cross Breeze são executados por meio de superfícies sensíveis ao toque ou por soluções “by wire” totalmente novas.

O controle por gestos também é parte integral da interface operacional do novo carro da Volkswagen. A nova interface homem-máquina (HMI), com seus displays acoplados, se destaca do painel num estilo semelhante ao do BUDD-e – apresentado no Salão do Automóvel 2016. Esta é a cabine do futuro.

A HMI interativa permite uma ideia de como irá parecer a nova geração de veículos da Volkswagen. Ela consiste de duas telas fisicamente separadas que se fundem oticamente numa única grande superfície: o Active Info Display, como um instrumento livremente programável, à frente do motorista, e a Head Unit (unidade principal), que serve de tela para o sistema de infotainment no console central. As duas telas formam uma única entidade funcional.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top